O que parecia impossível na 12ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, aconteceu. Em três meses, o América deixou a lanterna do torneio para entrar no grupo dos que vão disputa a elite do futebol brasileiro em 2020.

A entrada no G-4 foi sacramentada nessa terça-feira (8), com a vitória por 2 a 0 sobre o Bragantino, líder da competição, no Independência.

Os gols do triunfo do Coelho vieram no segundo tempo, com Ricardo Silva e Júnior Viçosa, aos cinco e aos 26 minutos, respectivamente.

Com os três pontos, o Alviverde chegou aos 41 na tabela, e agora é o quarto colocado.

Já o time paulista continua disparado na ponta da tabela, com 54 pontos.

Na próxima rodada, a equipe comandada pelo técnico Felipe Conceição enfrenta o Figueirense, em Florianópolis, no próximo sábado (12), às 19h.

No mesmo dia, o Massa Bruta recebe o Paraná, às 16h30, em Bragança Paulista.

O jogo

Embalado pela excelente campanha de recuperação na Série B, o América não se intimidou com o líder Bragantino, e comandou as principais ações ofensivas no primeiro tempo.

O time paulista, por sua vez, mostrou no primeiro tempo, porque ocupa a primeira colocação na tabela de classificação.

Com a defesa bem postada, o meio campo marcador, e apostando nos contra-ataques, o Bragantino ofereceu muita resistência ao Coelho.

Entretanto, comandado por Matheusinho, o Alviverde chegou muito perto de ir para o intervalo com a vantagem no placar.

Aos 31 minutos, o camisa 10 do Coelho aproveitou falha do goleiro Julio Cesar, que se atrapalhou com o zagueiro da própria equipe ao sair da meta, cruzou para Diego Ferreira, que, com a meta vazia, cabeceou à esquerda do gol.

Dois minutos depois, a resposta do Bragantino. Ytalo recebeu de frente para Airton, tentou o passe para Matheus Peixoto, que estava livre na pequena área, mas Lucas Kal fez um corte providencial, evitando o gol do Massa Bruta.

A última chance de gol do Alviverde no primeiro tempo veio aos 41 minutos. João Paulo cobrou falta ela esquerda, na cabeça de Ricardo Silva, que desviou com muito perigo, à direita do gol de Júlio Cesar.

Segundo tempo

O gol do América, que já estava amadurecendo, sai logo aos cinco minutos da segunda etapa.

João Paulo cobrou falta da intermediária, Júlio Cesar espalmou para frente, e Ricardo Silva empurrou para as redes. Foi a terceira partida consecutiva em que o capitão do Coelho balançou as redes.

O Alviverde teve a chance de ampliar aos 16 minutos. Diego Ferreira roubou a bola de Rafael Silva no campo de defesa do time paulista, saiu frente a frente com Júlio César, mas bateu em cima do camisa 1 do Bragantino.

Aos 21 minutos, Claudinho aproveitou a sobra de bola na entrada da área, bateu firme, no canto direito, e Airton voou para espalmar para escanteio.

Cinco minutos depois, o segundo do América. Juninho recebeu pela esquerda, serviu Júnior Viçosa, que invadiu a área e bateu com categoria, na saída do goleiro para ampliar o marcador.

O terceiro do Alviverde quase veio aos 29 minutos. Willian Maranhão arriscou de fora da área e acertou o travessão do Massa Bruta.

Em cima do adversário, mesmo com a vantagem do placar, o Coelho ainda ameaçou com João Paulo, de novo em cobrança de falta, e com Juninho, que pararam em Júlio César e na defesa do time paulista.

 

Ficha do jogo

América 2 x 0  Bragantino

Motivo: 27ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B

Local: Independência

Arbitragem: Leandro Pedro Vuaden, auxiliado por Jorge Eduardo Bernardi e José Eduardo Calza (todos do Rio Grande do Sul)

Gols: Ricardo Silva, aos cinco minutos do segundo tempo e Júnior Viçosa, aos 26 minutos do segundo tempo

Cartões amarelos: Diego Ferreira, Ricardo Silva e Geovane (América); Léo Ortiz, Tubarão, Ligger e Rafael Silva (Bragantino)

Público: 3.617

Renda: R$16.852,00

 

América

Aírton; Leandro Silva, Lucas Kal, Ricardo Silva e João Paulo; Juninho, Willian Maranhão, Zé Ricardo e Diego Ferreira (Geovane); Matheusinho (Felipe Azevedo) e Júnior Viçosa (Marcelo Toscano). Técnico: Felipe Conceição

Bragantino

Júlio César; Aderlan, Leo Ortiz, Ligger e Rafael Silva; Barreto (Roberson), Uillian Correia (Wesley) e Claudinho; Ytalo, Tubarão e Matheus Peixoto (Vitinho). Técnico: Antônio Carlos Zago