A Fifa admitiu, nesta quinta-feira, que destinou US$ 5 milhões para a Associação de Futebol da Irlanda (FAI, na sigla em inglês) em decisão que teve relação direta com o fato de a entidade ter desistido de recorrer da sua eliminação nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2010. Na ocasião, o time levou um polêmico gol do francês Henry, que marcou após dominar a bola claramente com a mão. O lance - e o gol - deixaram a Irlanda fora do Mundial.

"Como a decisão do árbitro é final e a FAI decidiu aceitá-la, em janeiro de 2010 a Fifa entrou em acordo com a Irlanda para colocar um fim nos processos contra a Fifa. A Fifa garantiu à FAI um empréstimo de US$ 5 milhões para a construção de um estádio na Irlanda. Ao mesmo tempo, a Uefa também garantiu recursos à FAI para o mesmo estádio", explicou a Fifa.

Em nota, a entidade máxima do futebol garantiu que havia um acordo para que a Irlanda reembolsasse a Fifa por este "empréstimo" se conseguisse a classificação para a Copa do Mundo de 2014, o que não aconteceu. "Por causa disso, e diante da situação econômica da FAI, a Fifa decidiu por amortizar o empréstimo em 31 de dezembro de 2014."

Em seguida, a federação irlandesa se pronunciou contradizendo a Fifa. Disse que o pagamento era um acordo legal e não um empréstimo e que valor destinado foi 5 milhões de euros e não 5 milhões de dólares.

Mais cedo, o presidente da federação irlandesa, John Delaney contou à rádio local RTE, de Dublin, que "fechou um acordo" com Blatter, recusando-se a detalhar os valores. "Achávamos que tínhamos um caso contra a Fifa depois da mão de Henry nas Eliminatórias", disse o dirigente, que lembrou que Blatter "riu" dos irlandeses nas arquibancadas do estádio. "Naquele dia, eu fui até ele e disse como me sentia", contou. "Chegamos a um acordo. Aquilo aconteceu na quinta-feira e, na segunda-feira, um acordo foi assinado", disse.

Os franceses eram os vice-campeões do mundo naquele momento e estavam ameaçados de ficar de fora do Mundial. O time iria para a África do Sul, mas acabaria sendo eliminada na primeira fase, sem marcar um só gol.