A Fifa deu parecer favorável ao Atlético e ao meia Cazares na ação movida pelo Banfield, da Argentina, que cobra R$ 15 milhões do meia por suposta quebra de contrato. A decisão foi proferida nesta sexta-feira (2) em primeira instância, e cabe recurso no Tribunal Arbitral do Esporte (CAS).

A informação foi publicada pelo jornal O Tempo e confirmada pela reportagem do Hoje em Dia com fontes ligadas à diretoria do clube.

Em 2016, ano em que o meia chegou ao Galo, o clube argentino recorreu à entidade máxima do futebol mundial pedindo uma indenização pela transferência do jogador.

Cazares atuou pelo Banfield até dezembro de 2015, emprestado pelo Independente Del Valle, do Equador, que detinha 50% dos direitos econômicos do jogador na época.

O clube argentino alega que exerceu o direito de compra, previsto no contrato de empréstimo, e com isso teria vínculo com o jogador até 2018.

Os equatorianos negam a versão, dizendo que o Banfield não depositou o valor no prazo estipulado, que era até o dia 31 de dezembro de 2015.

Com isso, o Del Valle negociou o jogador com o Atlético por cerca de R$1,5 milhão.

A Fifa julgou o imbróglio e deu ganho de causa ao jogador e ao Atlético, que é solidário no processo.

Com a camisa do Atlético, o equatoriano disputou 146 jogos, marcou 27 gols, e conquistou o título do Campeonato Mineiro de 2017.