O Atlético está eliminado da Copa Libertadores. Jogando no Mineirão, o Galo foi derrotado por 1 a 0 para o Nacional, do Uruguai, nessa terça-feira (23), e não tem mais chances de avançar para a próxima fase do principal torneio do continente.

Carballo, aos 41 minutos do segundo tempo foi o autor do gol que sacramentou a vaga do time uruguaio às oitavas de final, e a desclassificação alvinegra.

Com uma vitória e quatro derrotas no grupo E da competição, o Atlético soma apenas três pontos, e joga a última rodada contra o Zamora, da Venezuela, para garantir o terceiro lugar e ganhar o direito de disputar a Copa Sul-Americana, ainda nesta temporada. O outro classificado da chave é o Cerro Porteño, do Paraguai.

Antes disso, o Galo tenta juntar forças para estreia no Campeonato Brasileiro, contra o Avaí, no sábado, às 19h, também no Independência.

O jogo

Precisando da vitória para se manter vivo na luta por uma vaga na próxima fase da Libertadores, o Atlético iniciou o duelo tentando tomar a iniciativa das jogadas ofensivas.

Entretanto, foi do Nacional a primeira chance de gol da partida. Aos oito minutos, após bate e rebate na área, a bola sobrou para Fernández, que finalizou com perigo, por cima do gol de Victor.

O Atlético respondeu cinco minutos depois. Após cobrança de falta de Guga pela direita, Adilson cabeceou no ângulo do goleiro Mejía, que fez grande defesa.

Na cobrança de escanteio, o arqueiro da equipe uruguaia novamente apareceu, e evitou o gol olímpico de Luan.

Aos 22 minutos, mais uma oportunidade clara desperdiçada pelo Galo. Elias puxou contra-ataque pela direita, e serviu Ricardo Oliveira que, de frente para o gol, chutou em cima de Mejía.     Na sobra, Chará tentou por cobertura, mas Zunino afastou em cima da linha.

Na segunda metade do primeiro tempo, poucas emoções. O jogo seguiu muito truncado, com o Nacional conseguindo frear as investidas do Atlético ainda na intermediária, mas também sem ameaçar a meta alvinegra.

Desespero

Visivelmente mais ansioso, o Galo iniciou a segunda etapa esbarrando na defesa uruguaia.

A primeira investida com mais perigo veio apenas aos 10 minutos. Após triangulação dentro da área entre Fábio Santos, Luan e Ricardo Oliveira, a bola rebateu e sobrou nas mãos do goleiro do Nacional.

No ataque seguinte, a equipe uruguaia respondeu. O atacante Santiago Rodríguez finalizou da entra da área, e Victor espalmou para escanteio.

Nos minutos seguintes, duas chances para a equipe alvinegra. Aos 15, Luan avançou pela direta, cruzou rente ao gol, mas Ricardo Oliveira não alcançou. No lance seguinte, Chará fez jogada individual pela esquerda, invadiu a área, e serviu Fábio Santos, que finalizou fraco, no meio do gol.

O que se viu do meio para o final da etapa final foi um Atlético que corria desesperadamente atrás do primeiro gol, mas que apresentava pouca inspiração nas jogadas. Pouco adiantou as substituições ofensivas feitas pelo técnico interino, Rodrigo Santana. O Galo pouco ameaçou o gol adversário.

A pá de cal veio aos 41 minutos. O meio campo Carballo, que havia entrado poucos minutos antes, recebeu lançamento de Zunino, e finalizou com categoria, por cima de Victor.

FICHA DO JOGO

ATLÉTICO 0

Victor; Guga, Léo Silva, Maidana e Fábio Santos; Adilson (Terans), Elias, Luan, Maicon Bolt (Vinicius) e Chará; Ricardo Oliveira (Alerrandro). Técnico: Rodrigo Santana

NACIONAL 1
Mejía; Zunino, Corujo, Felipe Carvalho e Viña; Rafael Garcia (Cardacio), Gabriel Neves e Lorenzetti (Rivero); Santiago Rodríguez, Beressio (Carballo) e Sebastían Fernández. Técnico: Álvaro Gutiérrez

MOTIVO: 5ª rodada do Grupo E da Copa Libertadores

DATA: 23 de abril de 2019

LOCAL: Mineirão

ARBITRAGEM: Fernando Rapallini (Argentina)

CARTÕES AMARELOS: Zunino, Rivero e Caradacio (Nacional) e Victor, Elias e Léo Silva (Atlético)

PÚBLICO: 27.302

RENDA: R$780.220.00