Cinco vitórias, 11 pódios e uma pole. O fim de semana esteve próximo da perfeição para o automobilismo mineiro, que confirmou sua força aqui, e lá fora e mostrou que a expectativa por títulos é mais do que justificada.

Em seu primeiro desafio na Fórmula 2, ante-sala da F-1, Sérgio Sette Câmara foi duas vezes ao pódio no Barein com o Dallara da equipe francesa DAMS. Depois de ficar com a oitava posição no grid para a corrida de sábado, ele mostrou maturidade e agressividade para recuperar posições e receber a bandeirada em terceiro, superado pelo italiano Luca Ghiotto (UNI Virtuosi) e pelo vencedor, seu companheiro de equipe Nicholas Latifi.

Com a inversão das oito primeiras posições para o domingo, ele pulou do quinto lugar para a liderança e só não conseguiu reagir à recuperação de Ghiotto, que optou por uma parada para troca de pneus (não obrigatória na corrida curta) e, com borracha bem mais nova, passou sem dificuldades. O mineiro é terceiro no campeonato – vale lembrar que os três primeiros garantem a Superlicença, o documento que permite acelerar como titular na F-1

Nos Estados Unidos, Rafa Matos voltou a vencer na segunda etapa da Trans-Am Series, em Road Atlanta. Se em Sebring havia saído na frente, desta vez um problema na suspensão do Camaro #88 da equipe Coleman/3D Dimensional Services o deixou em terceiro no grid. Já nos primeiros metros, o piloto de Belo Horizonte deixou Thomas Merrill para trás e, na quarta volta, superou o pole Misha Goikhberg para assumir a primeira posição. Com as três bandeiras amarelas, no entanto, todo o esforço para abrir vantagem do pelotão se viu desperdiçado, exigindo atenção a cada relargada, sem comprometer o resultado que amplia a liderança na classe TA2, rumo ao bicampeonato.

Turismo Nacional

Outra participação destacada dos pilotos do estado veio na primeira corrida do Turismo Nacional (Brasileiro de Turismo 1.600cc), no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia. O campeonato, para modelos de produção com preparação, reuniu na pista paranaense 57 carros, 40 deles na Classe 1, que reúne os mais recentes. Em julho, a competição promete movimentar o Circuito dos Cristais, em Curvelo.

E os mais rápidos do imenso pelotão foram os irmãos Wanderson e Leandro Freitas, atuais bicampeões nacionais da Classe 2, agora no comando de um VW Gol G7 da equipe Stumpf/Freitas Racing.

Com quatro corridas por etapa, os pegas foram intensos, assim como os acidentes, que provocaram a entrada do safety car em várias ocasiões. E se uma vitória escapou na última volta, depois de uma atravessada na curva do Bacião, o carro #77 levou a melhor na terceira corrida do dia, além de somar um segundo lugar.
Já Gustavo Mascarenhas mostrou regularidade nas primeiras posições, mostrando que também brigará pelo campeonato. No comando do Uno da equipe Curvel, somou um segundo e dois terceiros lugares, mesmo com a inversão das primeiras posição dos grids prevista pelo regulamento. E Wilton Pena entrará na briga a partir da próxima etapa, em Guaporé (RS), já que seu VW Gol G7 não ficou pronto a tempo.

Na categoria A. Thiago Tambasco, com o Chevrolet Onix da equipe Fast Racing/Líder foi o melhor em três das quatro corridas, isolando-se na classificação geral.

No próximo fim de semana, será a vez do juiz-forano Erik Mayrink, que estreia na Stock Car Light, no traçado gaúcho do Velopark.

* Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no Racemotor (www.racemotor.com.br)