Eles estão separados por 21 anos e vivem momentos distintos nas respectivas trajetórias no automobilismo internacional. Um batalha para chegar ao topo e disputa uma categoria que nada mais é do que a nova encarnação da F-3000, vencida pelo outro há 10 anos.

O que uniu a dupla no fim de semana, além do fato de ambos terem nascido em Belo Horizonte, foi a visita ao lugar mais desejado por qualquer piloto: o topo do pódio.

Para Sérgio Sette Câmara, dando fim a um jejum de quase dois anos na Fórmula 2 – havia vencido pela primeira vez na categoria na Bélgica’2017. Ano passado, com o carro da Carlin, foram sete pódios, mas o sonhado resultado bateu várias vezes na trave. E agora, na Áustria, a bordo da máquina da DAMS.

O fim de semana começou complicado, com o nono lugar na qualificação para a primeira corrida e, nela, um toque justamente no companheiro de equipe Nicholas Latifi que, felizmente, conseguiu voltar à prova e pontuar. O quinto lugar do sábado valeu, com a inversão das quatro primeiras filas do grid prevista pelo regulamento, o quarto posto de partida para a prova curta de domingo.

Nela, Serginho se aproveitou de um problema momentâneo com o líder do campeonato Nyck de Vries, superou Jordan King, que havia largado na pole, e o suíço Louis Deletraz para, depois de um começo frenético e da entrada do safety car, receber a bandeirada na frente.

“Foi um fim de semana que começou com a minha pior posição de largada do ano e terminou comigo comemorando a vitória. Meu ritmo era bastante veloz, mas, foi uma corrida difícil, porque tive pressão durante todo o tempo”, destacou Sette Câmara, agora o terceiro na classificação do campeonato três primeiros ao fim do ano garantem a Superlicença que permite subir à F-1 como titular.

Lamborghini

Três vezes vice-campeão da Indy; pole das 500 Milhas de Indianápolis e com várias vitórias em provas de resistência nos Estados Unidos, Bruno Junqueira não vinha disputando um campeonato completo este ano, mas aceitou o convite da equipe Prestige/WTR para participar da etapa de Watkins Glen do Lamborghini Supertrofeo USA.

Mesmo no primeiro contato com o superesportivo Huracán usado na disputa, ele conseguiu se recuperar do começo ruim do parceiro Brandon Baker (piloto amador) para vencer na classe Pro-Am. No domingo, mais um troféu, com a terceira posição.

Leia mais sobre automobilismo e motociclismo no site Racemotor (www.racemotor.com.br)

RÁPIDAS

IGOR FRAGA VOLTA A ACELERAR PELA FÓRMULA REGIONAL EUROPA NA HUNGRIA

Depois de quase dois meses de pausa, Igor Fraga volta a acelerar na terceira etapa da Fórmula Regional Europa. O piloto, nascido no Japão de pais ipatinguenses, encara o Hungaroring, próximo a Budapest, motivado pelo bom desempenho nos testes de preparação com o carro da equipe DR Formula – foi o segundo mais rápido, atrás apenas do austríaco Ferdinand Habsburg, que não disputa o campeonato e treinou como convidado. Fraga ocupa a quarta posição na temporada, com dois pódios na rodada tripla de abertura, em Paul Ricard (França).

RIPI GALILEU VENCE TERCEIRA ETAPA DO MINEIRO DE HARD ENDURO EM ARAXÁ

“Bárbaros in Bocaina”. Esse foi o nome escolhido para a terceira etapa do Mineiro de Hard Enduro (enduro extremo), disputada em torno de Araxá. Num percurso de cerca de 30 quilômetros, os pilotos encararam sufocos como subidas repletas de pedras– que, aliás, predominaram e exigiram perícia e paciência. Na categoria Gold, para os pilotos de elite, vitória de Ripi Galileu, com uma Beta (o piloto é um dos destaques também no Brasileiro da modalidade). Guilherme Oliveira foi o melhor na Silver. Eduardo Furtado foi o mais rápido na Bronze; Ítalo Assunção e Luan Marques dominaram, respectivamente, a Nacional e a Iron.

PILOTOS DO ESTADO ENCARAM RALLY CAMINHOS DA NEVE EM SANTA CATARINA

Dois pilotos mineiros estão entre os favoritos, nas motos, da segunda edição do Rally Caminhos da Neve, na região serrana de Santa Catarina. Vencedor do Rally dos Sertões e líder do Brasileiro de Cross-Country, o lavrense Tunico Maciel comanda a Honda CRF450RX da equipe oficial da marca. Já Túlio Malta, de Lagoa da Prata, encara os dois dias de desafios por caminhos de terra sobre uma Yamaha WR450F do time O2BH Yamaha. Entre os carros, Luiz Carlos Nacif, com um protótipo Evoque, é o representante mineiro. A prova terá percurso cronometrado de 292 quilômetros em torno da cidade de São Joaquim, conhecida por registrar tradicionalmente os recordes de temperaturas negativas no país – o frio deve ser um desafio a mais para os competidores.