Dois pontos em duas partidas fora de casa não seriam considerados um mau negócio para o América se não fossem o fato de o time continuar na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro, em função dos reveses anteriores, e também a quantidade de chances desperdiçadas, o que foi crucial para o Coelho ter ficado no empate com Grêmio e Atlético-GO.

Nesses dois duelos mais recentes, o Alviverde construiu mais oportunidades de gol que os oponentes, mas a falta de pontaria ou capricho imperou. Por isso, o fundamento “finalização” será a prioridade de Vagner Mancini nos próximos dias de treinamento, visando ao confronto de domingo (8), às 16h, com o Fluminense, pela 15ª rodada da competição.

“É necessário que tenhamos frieza para jogar essa bola para dentro. Assim como saímos na frente e tivemos em seguida a chance de fazer 2 a 0, o adversário (Atlético-GO) foi lá e empatou, e ficou muito difícil para a gente. São oportunidades que não podemos desperdiçar de maneira alguma para que a equipe possa retomar o caminho das vitórias e buscar o objetivo”, destacou o treinador, após o jogo em Goiânia.

Diante do tricolor gaúcho, na Arena do Grêmio, o América somou 18 finalizações, sendo sete em direção ao gol, contra 12 do oponente (quatro na meta de Cavichioli). Contra o Atlético-GO, foram 16 chutes do Coelho (cinco no gol) e apenas sete do adversário (dois no gol). Os números são do SofaScore.

Em ambas as partidas, houve empates em 1 a 1, que mantiveram o Coelho no 18° lugar, com 11 pontos. Porém, Mancini frisou que a equipe paga um preço pelo início ruim na competição. 

“A cada semana que passa, temos feito menos ajustes, sinal de que a equipe está seguindo um caminho satisfatório. O fato de ter que somar pontos não se deve a esses dois jogos, mas ao começo do campeonato, quando o time deixou de somar pontos importantes”, disse.

América

Mancini espera que o América não desperdice mais oportunidades para 'matar o jogo'