Tite achou uma dupla de ataque e a previsão de que Guerrero e Alexandre Pato seriam titulares se confirmou na noite da última quarta-feira com a vitória em cima do Millonarios. O atacante peruano abriu o placar e a nova estrela do Corinthians decretou o 2 a 0, que foi importante para o time em busca da classificação à próxima fase da Copa Libertadores.

Após o duelo, porém, os jogadores não esconderam a frustração pela ausência de torcedores no estádio, fruto da punição aplicada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) após a morte do torcedor do San José Kevin Espada, de 14 anos, atingido por um sinalizador que partiu da torcida corintiana na estreia do clube brasileiro no torneio continental, em Oruro, na Bolívia, no último dia 20. "Nunca havia jogado sem torcida, sem ninguém", disse Guerrero.

Esse sentimento também foi o de Paulinho, que deixou o campo dizendo que é muito difícil jogar no Pacaembu vazio. "Fizemos por nós e pelo torcedor do Corinthians", ressaltou.

Para o lateral-esquerdo Fábio Santos, o time até jogou com mais concentração porque, segundo eles, em alguns momentos, a partida tinha um sinal de marasmo. "O Tite exigiu atenção desde início, conseguimos vitória sem tomar gol e isso foi importante", analisou.

O Corinthians venceu seu primeiro jogo na Libertadores e agora viaja ao México com a ambição de se tornar líder do Grupo 5, na próxima quarta-feira. Com quatro pontos, o time vai enfrentar a "sensação" da chave, o Tijuana, que ganhou seus dois jogos e soma seis pontos. Será a viagem mais longa desta primeira fase. A cidade mexicana de Tijuana fica na fronteira com os Estados Unidos, em San Diego (Califórnia).

A punição da Conmebol também vale para esta partida. Mesmo fora de casa, nenhum torcedor do Corinthians poderá assistir a partida no estádio. A delegação terá de fazer escala na Cidade do México, por isso viaja logo após o clássico contra o Santos pelo Campeonato Paulista, domingo, no Morumbi.

Tite, por sinal, não confirmou na última quarta-feira se vai escalar todos os titulares no clássico. Ele mantém o discurso de que "vai jogar quem tiver condição". É provável que algum titular seja poupado, dando chance a jogadores como Douglas e Emerson Sheik, que virou reserva.

RECURSO - O departamento jurídico do Corinthians vai enviar nesta quinta-feira a defesa à Conmebol para reverter a pena de atuar os jogos com portões fechados. No texto, estará explícito o caráter de urgência para que o julgamento aconteça o mais rápido possível. Além disso, os advogados do clube pedem, mais um vez, que até lá a punição seja revogada.

"Acredito que até o meio-dia já tenha o documento pronto para enviar à Conmebol", disse Luiz Felipe Santoro, advogado do clube. "Na nossa defesa vamos pedir que a medida cautelar que proíbe a presença de torcida seja revogada."