Há anos não se via um time brasileiro batendo de frente com um europeu de igual para igual, chegando a pressionar o adversário durante boa parte de um confronto que valia o título mundial. Talvez a última vez tenha acontecido em 1999, quando um injustiçado Palmeiras caiu de pé diante do Manchester United. Neste sábado (21), o Flamengo fez algo parecido: jogou, brigou, colocou o Liverpool na roda em vários momentos... No entanto, a melhor equipe do Rio de Janeiro, do Brasil e da América, por detalhe, acabou sucumbindo no Catar.

Trinta e oito anos depois de ser campeão em cima do Liverpool, o Flamengo reencontrou os Reds, empatou em 0 a 0 no tempo normal, numa partida parelha, e sofreu um gol na primeira etapa na prorrogação. Coube a Firmino, após assistência de Mané, empurrar para as redes e garantir 1 a 0 para o time inglês, que, pela primeira vez em sua história conquistou o Mundial.

Ao Flamengo, aplaudido ao fim do duelo, o vice ficou como prêmio de consolação e a ciência de que o título poderia ter vindo – troféu este que, neste novo modelo do Mundial, os brasileiros só angariaram com São Paulo em 2005, Internacional em 2006 e Corinthians em 2012, mesmo atuando pior que os respectivos oponentes.

Comandado por Jorge Jesus – que, para muitos, errou nas substituições –, o rubro-negro não terá o ano fantástico apagado por esta derrota. Àqueles que torceram a favor ou contra, é fato que o time carioca se tornou exemplo nacional e sul-americano – e mostrou que com planejamento dentro e fora de campo, é possível voltar a competir com os europeus em pé de igualdade.

O jogo

Aos 45 minutos do segundo tempo, o árbitro assinalou pênalti supostamente cometido por Rafinha em cima de Mané. Porém, ao analisar o VAR, percebeu que sequer houve falta.

No tempo normal, foram nove finalizações para cada lado. O Liverpool acertou três bolas no gol, e seis foram para fora. O Flamengo teve duas certas e sete erradas.
 
Aos 8 minutos do primeiro tempo da prorrogação, Firmino sacramentou a vitória do Liverpool.

LIVERPOOL 1 X 0 FLAMENGO
Motivo
: Final do Mundial de Clubes
Local: Estádio Khalifa International, em Doha (Catar)
Arbitragem: Abdulrahman Al-Jassim, auxiliado por Taleb Al-Marri e Saoud Al-Maqaleh, todos do Catar
VAR: Juan Martínez Munuera
Cartões amarelos: Salah, Mané e Milner (Liverpool); Vitinho e Diego (Flamengo)
Gol: Firmino aos 8 minutos do primeiro tempo da prorrogação

LIVERPOOL
Alisson; Alexander-Arnold, Joe Gomez, Van Dijk e Robertson; Henderson, Keita (Milner) e Oxlade-Chamberlain (Lallana); Salah (Shaqiri), Mané e Firmino
Técnico: Jürgen Klopp

FLAMENGO
Diego Alves, Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Lincoln) e Everton Ribeiro (Diego); Arrascaeta (Vitinho), Bruno Henrique e Gabriel
Técnico: Jorge Jesus