Aquela gordura adquirida no Brasileirão acabou. O Atlético agora se vê cercado de ameaças. O 1 a 1 com o Fluminense, primeiro empate do alvinegro na competição, não tirou a equipe comandada por Jorge Sampaoli da ponta do campeonato, mas, além de ver alguns adversários em seu cangote, o Galo pode até perder a liderança nesta quinta-feira (15), caso o Flamengo supere o Bragantino, no Maracanã, a partir das 20h, ainda pela 16ª rodada.

Não só o rubro-negro, como também o Internacional, que levou a melhor em cima do Sport, por 5 a 3, fora de casa, surge como um adversário ferrenho na briga pelo título. Assim como o Atlético, o Colorado soma 31 pontos, um a mais que o Urubu.

Caso o Flamengo vença o Bragantino, o Galo ainda tem um ponto a seu favor: uma partida a menos, diante do Athletico-PR, adiada da sexta rodada.

Dentro e fora

Antes do empate com o Fluminense, o Atlético havia vencido os sete duelos que teve no Mineirão no torneio. Ao todo, como mandante, o alvinegro anotou 21 gols e sofreu seis.

Na segunda-feira (19), às 20h, o Galo encara o Bahia, no Pituaçu. O time mineiro precisa melhorar seu desempenho como visitante para continuar na briga pelo bicampeonato. Até o momento, a equipe tem aproveitamento de 42,8% e soma nove pontos de 21 disputados: três vitórias (Flamengo, Coritiba e Atlético-GO) e quatro derrotas (Botafogo, Internacional, Santos e Fortaleza); fez nove gols e levou 11.

Até o fim do primeiro turno, o Atlético tem como desafios o Bahia, o Sport, no dia 25 de outubro, no Mineirão, e o Palmeiras, em 2 de novembro, no Allianz Parque. Isso sem contar, claro, o confronto com o Athletico-PR, ainda a ser marcado.

Galo