Logo nos primeiros segundos do clássico entre Cruzeiro e Atlético neste domingo (27), alguns torcedores do clube celeste mostraram uma posição favorável à postura da Raposa na véspera do embate: rompimento total com a Federação Mineira. As declarações do vice de futebol Itair Machado tiveram efeitos colaterais. No setor vermelho inferior, cerca de oito faixas com os escritos "FM Frangas" foram expostas ao público por alguns fãs celestes.

A expressão envolve a sigla da Federação (FMF) com uma alcunha pejorativa que torcedores do Cruzeiro se referem ao clube alvinegro e a torcida atleticana. Apesar da provocação, o clima no clássico tinha sensação de paz e luto. Tanto que as duas torcidas demonstraram respeito equiparado em relação ao luto de Brumadinho, com a tragédia ambiental e humana envolvendo o rompimento da barragem da Vale.

A relação entre Cruzeiro e Federação Mineira há muito anda azeda, desde que, ao menos, o ex-presidente Castellar Guimarães Neto assumiu o controle da organização. Castellar é atleticano, filho de assessor especial da presidência do Galo. Tal ligação fez a Raposa se tornar uma opositora da gestão dele e, agora, do seu sucessor Adriano Aro. Itair Machado, o comandante do futebol celeste extra-campo, havia dito na apresentação do lateral Dodô.

 "A partir deste momento, o Cruzeiro está rompido com a FMF e vamos estudar juridicamente para pedir a anulação da eleição, porque entendemos que foi ilegal a eleição do presidente atual. Tudo que se briga na FMF e até mesmo na CBF, o Cruzeiro perde, por ter esse vice-presidente lá".