Faltando exatos 15 dias para o primeiro duelo entre Cruzeiro e Atlético, pelas quartas de final da Copa do Brasil, dois importantes zagueiros, um de cada lado, vivem a mesma expectativa: Dedé e Réver, que ficaram de fora de decisão de 2014, quando o Galo levou o caneco, trabalham pesado para serem titulares nos dois próximos confrontos que valem vaga nas semifinais do torneio.

Há cinco anos, quando os dois times foram finalistas, o camisa 26 da Raposa começava uma batalha particular. Na fase anterior, contra o Santos, ele lesionou o joelho e, dias depois, descobriu que ficaria meses de molho. Era o primeiro capítulo de uma série dramática que acabaria apenas no ano passado, quando finalmente conseguiu ter grande sequência de jogos; foram 45 no total.

Para se ter ideia, em 2017 ele entrou em campo sete vezes; em 2016, cinco. Em 2015, ano da primeira cirurgia, o “Mito” não atuou em nenhum duelo. Titular de Mano Menezes nesta temporada, ele fez 28 jogos até o momento.

Capitão América

Responsável por levantar a taça da Libertadores de 2013 e de volta ao Atlético após passagens por Internacional e Flamengo, Réver é outro que sonha em enfrentar o maior rival na Copa do Brasil. 

Em 2014, quando fazia dupla de zaga com o Léo Silva, o camisa 4 sofreu lesão no tornozelo, passou por uma artroscopia em agosto, e voltou ao time apenas na reta final da temporada, quando já havia perdido posição para Jemerson, atualmente no Monaco.

Titular de Rodrigo Santana e com 23 jogos no ano, Réver terá a oportunidade de enfrentar o Cruzeiro e tentar vingar a derrota na decisão do Estadual.