Os dez jogos de invencibilidade que as "cabulosas", como as meninas do Cruzeiro são chamadas com carinho pelo torcedor, de nada adiantaram neste domingo (18). No primeiro duelo da final do Campeonato Brasileiro Feminino A2, a segunda divisão, o time celeste foi atropelado com autoridade pelo São Paulo, no Pacaembu. Com atuação fraca do ataque e bisonha da defesa, o time mineiro levou um sonoro 4 a 0.

A partida de volta, no próximo domingo (25), às 14h, foi marcada para o Mineirão, a pedido da torcida celeste, que movimentou as redes sociais antes do duelo inicial. Agora, é observar se o torcedor irá comparecer em peso ao Gigante da Pampulha após a pífia apresentação.

Se o ataque do Cruzeiro não conseguiu produzir no Pacaembu, a defesa teve uma tarde dos horrores. Mas não parecia que seria assim. No início do jogo, o time mineiro controlou as ações, marcou pressão na saída de bola. Mas as atacantes Miriã e Micaelly não aproveitaram as boas chances que vinham de cruzamentos, principalmente pelo lado direito.

Aos 16 minutos do primeiro tempo, contudo, um lance parece ter tirado o psicológico celeste do jogo. A goleira Renata levou um frango no gol de Bruna, que abriu o marcador para o time paulista.

Dali em diante, o que se viu foi uma defesa que falhou bastante, e não só a arqueira, mas também as zagueiras Janaína e Lia. Antes de o time se recompor em campo, aos 22 minutos, Yayá mandou de fora da área, no ângulo e ampliou para as mandantes. Ali, a vitória parecia já estar sacramentada.

Alterações

No segundo tempo, o técnico Lucas Piccinato ainda tentou fazer alterações para que o time celeste propusesse mais o jogo. Paloma foi colocada no lugar de Thayane e Natália entrou para a saída de Micaelly, que não jogou bem.

Contudo, exceto por um chute forte no meio do gol de Paloma, aos 40 do segundo tempo, defendido por Carla, o Cruzeiro assistiu o tricolor paulista ampliar a vantagem sem dificuldades. Aos 13, Valéria recebeu livre na pequena área para chutar no ângulo e, aos 21, Cris, sozinha, cabeceou após cobrança e escanteio e finalizou a goleada.

A torcida paulista, que terminou o jogo aos gritos de “é campeão” ainda viu Jaqueline meter uma bola no travessão. Foi o único momento do domingo em que a sorte foi azul e branca. Agora é esquecer o desastre e se preparar para tentar um milagre na semana que vem.

Ficha do Jogo

São Paulo 4 X 0 Cruzeiro

Motivo: Jogo de ida da final do Campeonato Brasileiro Feminino A2 2019

Local: Pacaembú, em São Paulo (SP)

Arbitragem: Regildênia de Holanda Moura (SP), auxiliada por Patrícia Carla de Oliveira (SP) e Veridiana Contiliani Bisco (SP)

VAR: Não teve

Gols: Bruna, aos 16 minutos, e Yaya, aos 22, do primeiro tempo; Valéria, aos 13, e Cris, aos 21 da segunda etapa. 

Cartões Amarelos: Eskerdinha e Miriã do Cruzeiro e Otilla, do São Paulo

Cartão Vermelho: Não houve

Público: Não divulgado

Renda: Não houve (entradas foram gratuitas)

SÃO PAULO

Carla, Andressa, Bruna, Thaís e Dyneffer, Chaiane (Piti), Cris (Driely) e Yaya, Jaqueline, Ottilia e Valéria.

Técnico: Lucas Piccinato

CRUZEIRO

Renata, Janaína, Pires Lia e Eskerdinha, Isabela, Duda e Thayane (Paloma), Vanessa (Larissa Santos), Miriã e Micaelly (Natália)

Técnico: Hoffmann Túlio