Seria exagero dizer que o lema “Caiu no Horto, tá morto!” voltou? Sim, decerto. Mas, paulatinamente, os comandados de Rodrigo Santana tentam retomar esse bordão. Neste ano, o Atlético não conheceu a derrota no gramado do Independência – dez vitórias e três empates –, embora tenha perdido o título mineiro para o Cruzeiro.
 
Pelo Brasileirão, o time alvinegro ostenta 100% de aproveitamento no Horto, marca a ser defendida nesta quinta-feira (13), às 20h, justamente contra o técnico responsável pela mística de outrora.
 
Comandante do São Paulo – adversário do Galo na nona rodada da Série A do Nacional –, Cuca era o treinador atleticano numa época em que a equipe mineira encantou o Brasil e a América e chegou a ficar 38 partidas seguidas sem perder no Independência, em 2012 e 2013.
 
Hoje, o time alvinegro é dirigido, interinamente, por Rodrigo Santana, que, mesmo com um elenco mais modesto, em comparação ao esquadrão de 2013, tenta recolocar o Atlético nos trilhos.
 
Horto x Mineirão
Após perder o título mineiro, o Atlético passou a ser decisivo no Independência. Venceu os três duelos que disputou pelo Brasileiro, superou o La Calera, classificando-se às oitavas de final da Copa Sul-Americana, e ficou no empate em 0 a 0 com o Santos, resultado que, aliado ao triunfo por 2 a 1 no Pacaembu, fez o time avançar às quartas da Copa do Brasil, contra a Raposa.
 
O desempenho do Galo na condição de anfitrião poderia ser melhor na temporada, se não fossem as derrocadas no Mineirão.No Gigante da Pampulha, a equipe saiu derrotada para Cerro Porteño, do Paraguai, e Nacional, do Uruguai, partidas que culminaram na eliminação na Libertadores, além do revés para o Palmeiras, que fez o Atlético perder a liderança do Campeonato Brasileiro para o Verdão.
 
Marca
O duelo desta noite será especial para o zagueiro Réver. Assim que o juiz apitar o início da partida, o beque estará completando 200 partidas defendendo o clube alvinegro. Até aqui, são 105 triunfos, 44 empates, 50 derrotas e 24 gols marcados pelo Galo.