O Atlético vai estrear o seu terceiro uniforme, a camisa toda na cor preta, na partida deste sábado contra o Fluminense, no Maracanã, às 19h, pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro. Lançada há seis meses a camisa será utilizada em uma ocasião especial. O clube alvinegro usará o "manto" em homenagem ao Mês da Consciência Negra. A ação faz parte da campanha "Do Preto e do Branco" lançada nesta semana. 

Em suas redes sociais oficiais o Atlético informa que a camisa preta contra o Fluminense é uma "forma de reflexão e protesto contra a discriminação racial". 

A atitude do Atlético vem ao encontro da necessidade de garantir o respeito à diversidade racial justamente após dois irmãos torcedores do clube terem proferido injúrias raciais contra um segurança no clássico do último domingo, no Mineirão. 

Adrierre Siqueira da Silva e seu irmão Natan Siqueira Silva ofenderam Fábio Coutinho, contratado pela empresa de segurança que trabalha no Gigante da Pampulha. O caso ganhou repercussão nacional e reacendeu a importância de discutir ações contra o racismo no País. 

Adrierre ainda deu uma 'cusparada' no rosto de Fábio e proferiu palavras lamentáveis ao segurança: "olha a sua cor!". O irmão, Natan, é acusado de ter chamado Fábio Coutinho de "macaco'. Em deporimento à Polícia Civil ele afirmou ter chamado o segurança de "palhaço". 

Novembro foi escolhido para representar o mês da consciência negra, já que Zumbi dos Palmares, uma das maiores referências negras do Brasil, foi assassinado no dia 20 de novembro, em 1965.