Atlético

Nacho marca o gol da vitória nesta quarta-feira e será desfalque no jogo de volta

As dificuldades no primeiro tempo contra o River Plate, no Monumental de Nuñes, podem ter levado uma ponta de preocupação à Massa. Mas Cuca e seus comandados não iriam manchar a centésima partida do Atlético na história da Copa Libertadores. A noite era do Galo. Na segunda etapa do duelo de ida das quartas de final, nesta quarta-feira (11), o estádio estendeu o tapete vermelho para o antigo maestro dos Millonarios, Nacho Fernández, que, sob a trilha da Lei do Ex, marcou o gol da vitória alvinegra por 1 a 0.

De canhota e num chute seco, El Cerebro ditou o ritmo do baile do Galo em solo argentino, construindo uma vantagem importantíssima aos mineiros. No finalzinho, o VAR foi acionado, e a arbitragem expulsou o armador, que será desfalque na próxima quarta (18), às 21h30, no Mineirão.

A equipe das Gerais vai precisar de, no mínimo, um empate em BH, para avançar às semifinais, algo que não acontece desde 2013 – de 2014 em diante, o Galo chegou, no máximo, às quartas de final da competição.

Antes disso, o Atlético vai para outro embate decisivo, diante do Palmeiras, no sábado (14), às 19h, no Gigante da Pampulha, valendo a liderança do Brasileirão.

Primeiro tempo aquém

Assim como se deu contra o Boca Juniors, o Galo teve dificuldades diante do River Plate. E novamente contou com a sorte em alguns momentos, como no chute de Angileri que parou na trave e na oportunidade desperdiçada por Martínez na pequena área. Já em finalizações de Romero e Álvarez, Everson salvou o Alvinegro.

Em termos ofensivos, o Atlético perdeu uma grande oportunidade com Zaracho.

Galo engole o River

O Alvinegro voltou muito melhor na saída do intervalo, assustando o River três vezes em menos de dez minutos da segunda etapa, com Guilherme Arana, duas vezes, e Vargas. Hulk também tentou em uma ocasião, sem êxito. Mas o gol era questão de tempo. E coube a Nacho transformar esse volume de jogo em bola na rede. De canhota, El Cerebro abriu o placar aos 12 minutos.

Por pouco, Allan não aumentou a contagem. E seria um golaço. Ao tentar encobrir Armani, acertou o travessão. Um pecado!

Após a expulsão de Nacho, em um lance polêmico, o Atlético sofreu uma pequena pressão no fim, porém, conseguiu garantir um triunfo monumental.

FICHA DO JOGO 

RIVER PLATE 0 
Armani; Casco, Paulo Díaz, Martínez e Angileri; Zuculini (Girotti), Enzo Pérez, Carrascal (Suárez) e De La Cruz (Paradela); Álvarez e Romero
Técnico: Marcelo Gallardo

ATLÉTICO 1 
Everson; Mariano, Nathan Silva, Alonso (Igor Rabello) e Arana; Allan (Réver), Jair, Zaracho (Alan Franco) e Nacho Fernández; Vargas (Dylan) e Hulk
Técnico: Cuca

DATA: 11 de agosto de 2021 (quarta-feira)
LOCAL: Monumental de Núñez
CIDADE: Buenos Aires (Argentina)
MOTIVO: jogo de ida das quartas de final da Copa Libertadores
ARBITRAGEM: Jesus Valenzuela, auxiliado por Túlio Moreno e Lubin Torrealba, todos da Venezuela
VAR: Jhon Ospina (Colômbia)
CARTÕES AMARELOS: Paulo Díaz e Enzo Pérez (River Plate)
CARTÃO VERMELHO: Nacho Fernández (Atlético)
GOL: Nacho Fernández, aos 12 minutos do segundo tempo