O Atlético ainda tem objetivos a serem alcançados neste ano, como a segunda colocação no Campeonato Brasileiro e a confirmação da vaga na Copa Libertadores. Mas a temporada 2016 já preocupa os dirigentes do Galo. Afinal, será um ano atípico em relação ao número de competições: dois novos torneios no calendário podem aumentar em até 28% o número de jogos em relação a este ano.

O presidente Daniel Nepomuceno já garantiu que não promoverá grandes reformulações no elenco. Mas o técnico Levir Culpi – ou um eventual substituto, já que o treinador tem contrato só até dezembro – precisará de reforços. Além disso, "um time" de 11 jogadores volta ao Galo em janeiro após empréstimos para outros clubes.

Logo em janeiro, a Liga Sul-Minas-Rio e a Florida Cup aparecerão como os primeiros compromissos do Atlético. A nova competição interestadual ocupará cinco datas, e o torneio internacional, outras duas, ambas no primeiro mês da temporada.

Ainda no primeiro semestre, serão mais 15 datas para o Campeonato Mineiro, que será disputado com o time principal para atender aos acordos de transmissão de TV. Assim, entre fevereiro e março, o Galo pode entrar em campo, em média, a cada três dias.

Se conseguir chegar às fases finais de todas as competições, o Atlético poderá jogar até 82 jogos, ou uma dúzia de partidas a mais em relação a 2013 e 2014, quando foi finalista da Libertadores e da Copa do Brasil, respectivamente. A marca se aproximaria do recorde na história do clube: 90 partidas em 1972.

LESÕES E RENOVAÇÕES

O zagueiro Edcarlos sofreu um estiramento na panturrilha direita e pode ficar fora dos últimos cinco jogos da temporada. A lesão pode ser decisiva para a não renovação do contrato com o Atlético.

Além do defensor reserva, o capitão Leonardo Silva, o lateral-direito Patric, os volantes Josué e Danilo Pires e o meia-atacante Cárdenas também têm vínculos encerrando-se em dezembro.

Sobre o colombiano, apesar do baixo rendimento durante toda a temporada, o empresário do atleta revelou já haver conversas para a renovação. O jogador veio com direitos econômicos fixados, mas a intenção é renovar o empréstimo com o Atlético Nacional de Medellín. “Ele está feliz em Belo Horizonte”, declarou o agente de Cárdenas, Alex Ríos.

Galo projeta início de ano incomum com vaga na Libertadores e novos torneios