Com a série de fracassos recentes no Campeonato Brasileiro – uma vitória e sete derrotas nos últimos oito jogos – e a eliminação na Sul-Americana ainda latejando na cabeça de Rodrigo Santana, um novo revés poderia tornar (quase) insustentável a permanência do treinador na Cidade do Galo. Era necessário “algo diferente” contra o vice-líder da Série A, o Palmeiras, no Allianz Parque, para aliviar um pouco a tensão instaurada. Foi exatamente isso que aconteceu. E por pouco a vitória não foi conquistada, mas o empate em 1 a 1 pode ser considerado um bom resultado, diante dessas circunstâncias e de outras que se desenharam durante a partida.

Ciente das limitações do time e da má fase de alguns jogadores, Santana fez uso de um esquema, teoricamente, mais recuado, com cinco homens na linha de defesa – sendo três zagueiros –, e sem a presença de Cazares e Patric entre os titulares – Guga assumiu a lateral direita, enquanto o equatoriano ficou no banco de reservas.

Na prática, o que se viu no primeiro tempo foi um Galo mais agressivo que o adversário, não dando muitos espaços ao Palmeiras e ainda levando susto à meta de Weverton. Fábio Santos, Di Santo e Otero tiveram chances de balançar as redes, mas foi Nathan, em bela jogada individual, quem abriu o placar, aos 47 minutos. E que golaço!

Na segunda etapa, no entanto, o quadro se inverteu, com o Verdão muito mais presente no ataque, sufocando o Galo do início ao fim. Era questão de tempo até o time paulista alcançar o empate. Dito e feito! Aos 37 minutos, Dudu deixou tudo igual. O Palmeiras martelou em busca da virada, mas o Atlético segurou a pressão.

Com o resultado, a equipe mineira chegou a 31 pontos, mas caiu uma posição no campeonato, por conta da vitória do Goiás, por 1 a 0, sobre o Ceará, em Fortaleza. O alvinegro é agora o 11º colocado no torneio. Na próxima quinta-feira (10), encara o Flamengo, no Maracanã.

PALMEIRAS 1 X 1 ATLÉTICO
Motivo
: 23ª rodada do Campeonato Brasileiro
Local: Allianz Parque, em São Paulo
Arbitragem: Rafael Traci, auxiliado por Henrique Neu Ribeiro e Alex dos Santos, todos catarinenses
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Cartões amarelos: Gómez, Dudu e Deyverson (Palmeiras); Luan, Cleiton, Di Santo e Leo Silva (Atlético)
Gols: Nathan aos 47 minutos do primeiro tempo para o Atlético; Dudu aos 37 minutos do segundo tempo para o Palmeiras

PALMEIRAS
Weverton; Marcos Rocha, Gómez, Victor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo (Raphael Veiga) e Bruno Henrique; Lucas Lima (Deyverson), Willian e Dudu; Borja (Scarpa)
Técnico: Mano Menezes

ATLÉTICO
Cleiton; Guga, Igor Rabello, Leonardo Silva, Iago Maidana e Fábio Santos; Nathan (Zé Welison), Elias, Luan (Maicon Bolt) e Otero; Di Santo (Ricardo Oliveira)
Técnico: Rodrigo Santana