“Caiu no Horto, não está mais morto”. O tradicional grito de guerra, e intimidação, da Massa no Independência anda perdendo o sentido. A força do Galo já não é a mesma dentro de campo e nas cadeiras, em 2014. O desempenho do time e a média de público pagante despencaram no estádio, comparados aos dois anos anteriores.
 
Por isso, os próprios jogadores alvinegros encaram o duelo de hoje, contra o Atlético-PR, às 18h30, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro, como um momento de reviravolta.
 
Na atual temporada, o aproveitamento do clube no Horto parou nos 60%, bem inferior aos 84,1% de 2012 e 82,3% de 2013. Na Série A, por exemplo, o Galo atuou três vezes na arena – a Copa do Mundo forçou o clube a mandar duelos também em Uberlândia e Ipatinga – e só venceu o arquirrival Cruzeiro (2 a 1). Contra o Bahia, empatou em 1 a 1. Antes, havia sido derrotado pelo Goiás, por 1 a 0.
 
O agora grande ídolo atleticano, Diego Tardelli, admite que bater o Furacão, primeiro a derrotar o Galo no “terreiro”, em 2013, seria o passo inicial para se recuperar a “mística” do Independência e buscar a reação no Brasileiro. O time de Levir Culpi, no meio da tabela, soma 15 pontos.
 
“Só retomaremos aquela sintonia com as vitórias jogando bem de novo. Nos últimos dois anos, atingimos o auge lá. Sabíamos que, uma hora, cairíamos de produção e perderíamos no Horto”, afirma o camisa 9.
 
 
Público sumiu
 
Tardelli pede o incentivo da Massa. A média de público, que beirou a capacidade total do estádio (23 mil lugares) no vice-campeonato nacional de 2012, com 18.237 pagantes, não tem superado os 12.010, neste ano. O declínio é de 34%. 
 
Na Série A, ela fica nos decepcionantes 7.500. Até o clássico com a Raposa, em maio, movimentou somente 9 mil torcedores.
 
“Dá para notar que não está tendo aquela empolgação. O torcedor retornará se brigarmos por títulos e ganharmos dos adversários”, avisa Tardelli, que também não se importa de pisar o gramado do Gigante da Pampulha. “Gostaria de jogar mais vezes no Mineirão, pois temos sorte ali. A maioria dos meus 101 gols foi lá”, acrescenta.
 
 
Um milhão no Horto
 
Caso consiga colocar 15.731 pagantes nesta tarde, frente ao Furacão, o alvinegro chegará à marca de 1 milhão de espectadores no Horto, como mandante. Os borderôs apontam que 984.269 pessoas já rodaram as roletas da arena. A diretoria do Galo fez uma promoção para os sócios-torcedores do Galo na Veia Prata, com 70% de desconto no Portão 3.