A derrota para o Bahia, por 2 a 1, nessa quarta-feira (4), pelo jogo da volta das oitavas de final da Copa do Brasil trouxe uma marca ao time que há um tempo não acontecia: o Galo voltou a sofrer mais de um gol em uma mesma partida após dez jogos. Na sequência invicta que antecedeu o encontro com a equipe baiana, entre Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil, os poucos gols sofridos tornaram-se um ponto alto no time do técnico Cuca. Foram apenas três durante o período de invencibilidade.

Até então, a última vez que o Atlético havia sofrido mais de um gol em um mesmo jogo foi no revés diante do Santos, por 2 a 0, no dia 27 de junho, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. De lá para cá, o Galo teve a defesa vazada nos jogos contra Atlético-GO (4x1), Flamengo (2x1) e Corinthians (2x1), todos válidos pelo Brasileiro, no qual o time acumula sete vitórias seguidas.

O bom desempenho da defesa casa com a chegada de uma nova peça, que não pôde atuar nos jogos contra o Bahia na Copa do Brasil: o zagueiro Nathan Silva, que estava no Atlético-GO e já tinha disputado a competição pela equipe baiana e que logo se tornou titular no time de Cuca. Para isso, no entanto, Igor Rabello, que vinha atuando entre os 11 perdeu espaço.

Vale lembrar que o jogador contraiu Covid-19 no último mês e precisou cumprir o isolamento. O período de reclusão casou com a chegada de Nathan, que não saiu mais do time, e que tem Réver, no momento, como reserva imediato.

Após o jogo contra o Bahia, Cuca foi questionado sobre a não utilização de Rabello nos últimos sete jogos e ressaltou a confiança que tem no jogador.

“É um jogador que tem a mesma condição do Réver, do Alonso e do Nathan. É de total confiança minha, que apenas não está jogando no momento", explicou.

A última partida de Igor Rabello foi na 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, na vitória do Galo, por 1 a 0, contra o América.