A grave crise política, institucional e financeira a qual o Cruzeiro atravessa ganhou mais um capítulo nesta quinta-feira (12).

Desta vez o protagonista é o ex-presidente da Raposa, Gilvan de Pinho Tavares, que teve áudios vazados na internet. Nessa conversa ele critica duramente e pede a saída do atual presidente do clube estrelado, Wagner Pires de Sá. Ainda não se sabe a quem os áudios eram destinados. 

Em um dos trechos vazados, Pinho Tavares afirma que está lutando junto a outros conselheiros pela saída da cúpula da diretoria celeste, prometendo, inclusive, recorrer à Justiça se for preciso.

“Eu não faço mais parte da diretoria. Desde que terminou meu mandato eu não faço mais parte. Inclusive eu briguei com ele por que foi safado comigo. Ele me deu a palavra que o Itair não ia dirigir o futebol do Cruzeiro, para mim e para diversos conselheiros, inclusive o Pedro (Lourenço) do Supermercados BH. Faltou com a palavra logo depois que elegemos ele, colocou o Itair e nós vimos o que ele fez com o Cruzeiro. Itair acabou com o Ipatinga, não vai acabar com um clube grande que é o Cruzeiro? Nós estamos trabalhando, os conselheiros, pedindo para o presidente do Conselho fazer uma reunião para ver se a gente afasta definitivamente esse pessoal do Cruzeiro. Se isso não for pelo Conselho, vamos à Justiça, não queremos que eles continuem no clube. Precisamos do apoio da torcida, que tem que fazer o que ela já vem fazendo, protesto, impedir que eles trabalhem, porque ninguém tem condição de ficar no Cruzeiro”, afirmou Gilvan.

cruzeiro, gilvan de pinho tavares, raposa

Subindo o tom nas críticas contra Wagner Pires de Sá, o ex-presidente da Raposa deu detalhes sobre a articulação com os conselheiros pela mudança da diretoria e chega a chamar o atual mandatário do Cruzeiro de praga.

“Eu tenho atendido os cruzeirenses que estão me procurando e estou explicando para eles que estou fazendo de tudo para tirar essa praga de lá, ele está acabando com o Cruzeiro. Já reuni muitos conselheiros, mais de 160, fizemos requerimento para ver se a gente consegue a saída dele de lá. Podemos ir até para a Justiça, mas vamos lutar para tirar de lá. Mas vocês têm que fazer isso mesmo, esse movimento de pressão, pra ver se a gente tira eles de lá.

Pinho Tavares também citou uma pressão que deputados estaduais de Minas estariam fazendo pela renúncia da alta cúpula da diretoria celeste.

“Hoje eu vi na internet que três deputados na Assembleia Legislativa fizeram pronunciamento exigindo a saída do Wagner do Cruzeiro. Seria bom que a torcida do Cruzeiro prorrogasse esse movimento e fosse também à Assembleia e pedir para os deputados para mandar tirar, porque o Cruzeiro é patrimônio de Minas Gerais, força de Minas Gerais, e os deputados vão ajudar fazer isso também. Seria uma boa ideia fazer isso. É um conselho que eu dou a vocês”.

A reportagem tentou contato com Gilvan de Pinho Tavares para repercurtir os aúdios vazados, mas até o momento não obteve retorno.