A provável saída de Giovanni Piccolomo vai aumentar a lista de jogadores que chegaram ao Cruzeiro nos últimos meses cercado de expectativas, mas não conseguiram render o esperado.

Titular na reta final da Série B, o meia foi comunicado pela diretoria da Raposa, no início da pré-temporada, que não está nos planos do técnico Felipe Conceição para a temporada.

A informação sobre o não aproveitamento de Giovanni foi publicada inicialmente pelo ge.globo e confirmada pelo Hoje em Dia, junto ao agente do jogador.

Aos 26 anos, com contrato até dezembro de 2021, o jogador negocia para deixar o clube estrelado, após apenas 10 partidas, sem conseguir contribuir com gols e assistências.

Importante lembrar que o meia, pedido do então técnico Ney Franco para reforçar o setor de criação, demorou mais de dois meses para estrear com a camisa celeste, em razão de uma punição imposta pela Fifa ao Cruzeiro.

Na ocasião, a entidade máxima do futebol impediu a Raposa de registrar novos jogadores por um determinado período (o clube sofre novamente com essa punição).

Sem convencer a nova comissão técnica de que pode agregar ao atual plantel, Piccolomo deve repetir a trajetória de outros companheiros, também contratados na temporada passada, mas que também não corresponderam e deixaram o clube. 

Régis

Contratado por empréstimo junto ao Bahia, em abril do ano passado, o meio-campista chegou com a expectativa de ser o maestro da equipe celeste na Série B.

Entretanto, com grande oscilação durante a disputa, o jogador não conseguiu se firmar na equipe titular.

Sem ter o contrato de empréstimo renovado, Régis deixou o Cruzeiro antes mesmo do término do campeonato, somando dois gols e quatro assistências, em 27 jogos.

Arthur Caíke

Uma das principais contratações do Cruzeiro para o Brasileiro, o atacante não conseguiu repetir na Raposa, as boas atuações dos tempos de Chapecoense e Bahia.

Mesmo tendo oportunidades com os três técnicos que dirigiram o time celeste na disputa, sendo acionado em 24 jogos, também deixou ao clube antes do encerramento do torneio, com quatro gols marcados e pouco brilho em campo.

Reintegrados

Sassá e Marquinhos Gabriel viveram situações diferentes dos companheiros citados acima, mas o desempenho foi igualmente aquém do esperado.

Ambos retornaram ao clube durante a Série B, após um período de empréstimo a Coritiba e Athletico-PR.

A volta dos dois, que estiveram presentes no elenco rebaixado em 2019, foi uma tentativa de agregar qualidade ao elenco, em um momento em que o clube não podia registar novos jogadores, novamente em razão da punição da Fifa.

Como o atacante e o meia tinham contratos em vigor com a Raposa, bastou ativá-los para que estivessem condição de jogo.

Entretanto, os dois pouco acrescentaram, não marcando gols ou dando assistências.

Sassá ficou até o final da Série B, disputando 11 jogos no Brasileiro. Atualmente está no Marítimo, de Portugal.

Marquinhos disputou apenas quatro jogos em seu retorno, deixando novamente o clube após apenas dois meses.