Giuliano Bozzano deixou nesta segunda-feira (22) a presidência da comissão de arbitragem da Federação Mineira de Futebol (FMF). A decisão foi tomada após reunião com o presidente da entidade, Adriano Aro.

Segundo Bozzano, o desligamento é uma tentativa de oxigenação no quadro de arbitragem. "Foi uma conversa madura, de quem quer o melhor. Entendo que ele (Adriano Aro), como gestor, queria o melhor para a FMF. Trato com naturalidade. Me trataram com respeito, muito carinho. Então é um lugar que eu realmente saio pela porta da frente como entrei", destacou. 

Bozzano estava no cargo desde 2014, quando substituiu José Eugênio. Apesar da saída, o ex-árbitro aspirante à Fifa acredita na revelação de bons nomes para a arbitragem mineira.

"Procurei fazer o melhor. É um segmento difícil no futebol. Arbitragem exige demais dos árbitros e dirigentes. Sempre tive respaldo, apoio das pessoas que trabalham comigo e a gente conseguiu descobrir valores, conseguimos completar o quadro da CBF. Nós não tínhamos esse quadro completo. A arbitragem mineira terá novos valores", completou. 

Leonardo Barbosa, diretor de competições, assume a presidência da comissão de arbitragem da FMF interinamente.