Depois de classificar o América para a final do Campeonato Mineiro, o técnico Givanildo Oliveira disse que o resultado sobre o Cruzeiro demonstra o crescimento da equipe que estava desacreditada nas primeiras rodadas do campeonato.

"O América mostrou personalidade na sua classificação. Ficamos na intermediária para tentar segurar a aproximação do Cruzeiro. A única coisa que eu lamento é não ter tido um contra-ataque mais forte para fazer um gol e matar o jogo. Mas nos posicionamos bem para impedir que eles marcassem", explicou o Givanildo.

Para Givanildo a mudança de postura do elenco durante o campeonato foi responsável pelo desempenho do time no Mineiro. "Os jogadores me deram a resposta do que eu cobrava. Sempre mostrei que eles tinham condições de decidir o campeonato e comprovamos isso. Estamos vivos e vamos ver o que é que vai dar", comentou o técnico que voltou a frisar que o mérito é dos atletas: "Conversa não ganha jogos, foi a mudança deles que fez com que a gente pudesse chegar na final".

Sobre o local da decisão, que ainda não está definido, Givanildo afirma que tecnicamente os dois gramados, tanto do Indepêndencia, quanto do do Mineirão são excelentes. "Para mim se o gramado é bom, está tranquilo. Se eu pudesse escolher, seria no Independência onde nossa torcida iria com mais força", deixa a dica.

Perguntado se o time manterá a mesma postura e esquema tático no primeiro jogo da final, o treinador explicou que na primeira partida da final o América terá que tirar a vantagem do Atlético que joga por dois empates. 

"Assim como o Cruzeiro, eles têm a vantagem e nós precisamos tirá-la. O Cruzeiro é um grande clube com um plantel muito bom. No entanto, nossos jogadores mostraram que tinham condições.O Atlético joga por dois empates e é favorito pelo resultado, mas na hora do jogo não há favoritismo para ninguém", afirma o treinador.