Sob a batuta do treinador Steve Kerr, o Golden State Warriors é a franquia mais vitoriosa da NBA na atual década. Nesse período, além de ter alcançado cinco finais consecutivas, o time de São Francisco venceu três títulos nos últimos cinco anos (2015, 2017 e 2018).

No entanto, as coisas não estão caminhando muito bem para os Warriors na atual campanha e a equipe sofreu a sua pior derrota em 46 de NBA. Mas quais são os motivos que levaram uma franquia tão vitoriosa a ficar em maus lençóis em curto espaço de tempo?

Na temporada passada, os Warriors tinham um "Big Four" formado por Stephen Curry, (o melhor arremessador que o jogo já viu), Klay Thompson, Kevin Durant e Draymond Green. Mudanças significativas aconteceram. Durant se transferiu para os Brooklyn Nets ao fim da última temporada. Ainda, lesões atrapalharam o atual campeão da Conferência Oeste: o armador Curry e o ala-armador Thompson, ambos lesionados, não voltarão tão cedo ao time pela NBA.

Na verdade, a única ausência que pegou o técnico Kerr de surpresa foi a de Curry, pois Thompson está machucado desde o fim da temporada passada e só deve voltar em fevereiro, após a parada do All-Star Game. Não por acaso, a equipe de São Francisco trouxe D'Angelo Russell, dos Nets, para tentar suprir a ausência do ala-armador.

Klay Thompson

Klay Thompson em ação pelos Warriors

Sendo assim, diante do cenário que foi apresentado, a ideia de Kerr para o início da atual temporada era formar uma base sólida para com Curry, Russell e Green. Tudo foi por água abaixo quando o craque do time e eleito duas vezes o melhor jogador da liga, Curry, quebrou a mão no último 31 de outubro em uma partida contra o Phoenix Suns.

No dia seguinte à lesão, o armador passou por cirurgia e, segundo o departamento médico dos Warriors em comunicado oficial, uma nova atualização sobre a situação física do armador será feita somente em fevereiro. Ou seja, não há nenhuma previsão ao certo para sua volta aos treinamentos.

No início de dezembro, Curry passará por outro procedimento cirúrgico para remover alguns pinos da primeira cirurgia. No que depender de Curry, o armador já quer voltar logo aos treinamentos e ajudar os companheiros o quanto antes.

"Espero que, quando o ano novo chegar, eu esteja na estrada e progrida rapidamente em termos de coisas que posso fazer na quadra, na sala de musculação, todo esse tipo de coisa, e obviamente ao redor da equipe e ajudando o máximo que eu puder", disse Curry à ESPN norte-americana. Stephen também tem a meta de estar 100% o quanto antes para chegar em excelentes condições nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020 – já que os Estados Unidos já garantiram uma vaga com uma vitória sobre o Brasil.

A fase ruim e os desfalques importantes fizeram acontecer algo que era inimaginável há alguns meses: os Warriors virarem saco de pancada estando próximos das últimas posições da tabela. Isso porque, apesar da saída de Durant e ausência esperada de Thompson por motivo de lesão, os prognósticos que pairavam a pré-temporada não era dos piores para a equipe treinada por Kerr.

Além da grande mídia esportiva, sites de apostas online esportiva como Betway, por exemplo, apontavam o Golden State Warriors com um dos cinco principais candidatos ao título da NBA (2019-20). Mas como tudo não saiu como o planejado para o time de São Francisco, o treinador dos Warriors já está pensando na próxima temporada e tem lançado jovens jogadores no time.

Ficar entre últimos pode não ser ruim como se imagina na NBA

Como na NBA há o sistema de Draft, evento anual de recrutamento de novos jogadores em que os times de piores campanha na temporada anterior têm maiores probabilidades de selecionar os melhores talentos, os Warriors podem não forçar as voltas de Curry e Thompson para justamente terminar entre os últimos e ficar em uma boa posição no draft para a próxima a temporada, algo que não seria uma novidade na liga.

Por conta do draft na NBA, é comum as franquias jogarem com times alternativos quando veem que a temporada já foi perdida. Essa atitude é chamada de "tank" nos esportes americanos e a NBA já cogitou alterar as regras de draft para não beneficiar mais os times que não se empenham tanto com o compromisso de vencer partidas.

No entanto, ainda é um pouco cedo para afirmar se os Warriors irão partir para o "tank", pois tanto Curry quanto Thompson já deram declarações que querem voltar o quanto antes para ajudar o time a encontrar novamente o caminho das vitórias.