O francês Romain Grosjean vai homenagear o compatriota Jules Bianchi no próximo fim de semana, quando será realizado o GP de Mônaco. O seu capacete, que manterá o tradicional uso das cores azul e vermelho, também vai conter a imagem do piloto falecido em julho do ano passado na parte de trás.

A homenagem a Bianchi no GP de Mônaco não é fortuita. Afinal, foi pelas ruas de Montecarlo que o francês teve o seu mais impressionante desempenho em Fórmula 1, ficando em nono lugar na edição de 2014 da tradicional corrida, o que rendeu os único dois pontos da história da equipe Marussia - hoje, Manor.

Curiosamente, Grosjean terminou aquela prova, vencida pelo alemão Nico Rosberg, logo à frente de Bianchi, na oitava colocação, naquele que é, até agora, o melhor resultado da sua carreira no GP de Mônaco.

Leia mais

Pilotos, Ecclestone e presidente da França lamentam morte de Bianchi

Abalada por morte de Bianchi, F-1 fará minuto de silêncio antes do GP da Hungria

Piloto francês de Fórmula 1 Jules Bianchi morre após 9 meses em coma

Personalidades da Fórmula 1 se despedem de Bianchi em funeral na França

Além da imagem do rosto de Bianchi, o capacete de Grosjean também contará com o número 17, utilizado pelo falecido francês na sua última temporada na Fórmula 1, e a inscrição "Mônaco 2014 - P9", uma referência ao resultado do seu compatriota na prova.

Morte precoce

Meses depois daquela corrida, no GP do Japão de 2014, Bianchi sofreu um grave acidente ao bater com a sua Marussia no trator que retirava o carro do piloto alemão Adrian Sutil, que havia se acidentado pouco antes.

Ele sofreu graves lesões cerebrais, tendo ficado internado por meses em hospitais no Japão e depois em Nice, na França, onde faleceu em 17 de julho de 2015 (assista ao vídeo do acidente).

Agora Bianchi será homenageado em Mônaco por Grosjean, que vem tendo um bom início de temporada pela estreante Haas. O francês pontuou em três das cinco provas já realizadas e ocupa o décimo lugar no Mundial de Pilotos com 22 pontos.