Patric e Guga vêm travando aquilo que jogadores gostam de rotular como “disputa sadia”. Com Levir Culpi e Rodrigo Santana, os dois tiveram oportunidades, embora nunca tenham cravado a titularidade de forma incontestável. Sob o comando de Vágner Mancini, o carioca revelado pelo Avaí é quem tem dado as cartas na lateral direita. Um prêmio para aquele que acumula números melhores que o concorrente da posição.

Neste Campeonato Brasileiro, Guga supera Patric em assistências (quatro contra uma) – aliás, o camisa 98 é o principal garçom da equipe no certame – e desarmes (24 a 23), além de ser o segundo jogador do elenco com mais cruzamentos na área: 63 ao todo, atrás apenas de Cazares, com 95.

O atual dono da lateral direita é também mais disciplinado. Ele não foi advertido com cartão nesta competição, enquanto o Patricão da Massa já soma quatro amarelos.

Atlético

Os laterais, porém, ainda estão devendo em determinados aspectos. Cada um computa uma penalidade cometida, e nenhum deles balançou as redes no torneio.

Seleção

Em algumas ocasiões na temporada, Guga voltou da Seleção Sub-23 e teve que amargar o banco de reservas. Nessa última vez, no entanto, retornou com moral elevado e, nos dois primeiros jogos sob a tutela de Vágner Mancini, garantiu a titularidade.

Diante do CSA, no Rei Pelé, Guga não fez um jogo dos melhores, cometendo o pênalti que resultou no empate dos alagoanos, em 2 a 2, no fim da partida. Já perante o Santos, teve uma performance positiva, esbanjando raça e comemorando cada roubada de bola ou carrinho como se fosse um gol.

Comparação

Guga x Patric
Jogos
: 13 x 16
Assistências: 4 x 1
Desarmes: 24 x 23
Gols: 0 x 0
Cartões amarelos: 0 x 4
Pênaltis cometidos: 1 x 1

Dados: Footstats