A vitória do Santos por 2 a 1 sobre o Ceará, na Vila Belmiro, ficou marcada pelos atos racistas de parte dos torcedores contra atletas do time cearense, mas também por uma confusão entre os atletas nos minutos finais da partida, após o meia Soteldo fazer firula com a bola. Ao final do jogo, o zagueiro Gustavo Henrique afirmou que viu desrespeito do companheiro ao adversário.

"Eles enrolaram o jogo inteiro. Eu tomei cartão por cobrar isso, mas não aceito e não concordo com firula. Tem que ser drible para frente, tem que respeitar o adversário, que estava perdendo e em uma situação difícil. Achei desrespeito e falei que ele poderia ter soltado a bola antes para não gerar essa confusão", disse o zagueiro santista, em entrevista ao canal Esporte Interativo.

Gustavo

Ao final do jogo, o zagueiro Gustavo Henrique afirmou que viu desrespeito do companheiro ao adversário


No lance, Soteldo ficou passando o pé por cima da bola na frente do lateral Samuel Xavier, que irritado, cometeu falta no venezuelano e deu-se início a uma confusão, com troca de empurrões e xingamentos. O técnico Jorge Sampaoli saiu em defesa de seu jogador.

"Ele dribla sempre. Perdendo, empatando ou no final do jogo. Nós nunca fazemos tempo. Soteldo dribla sempre e ele não faz isso para demorar. A raiva é estranha para quem se irrita, não para Soteldo", disse o comandante santista.

Com a vitória em casa, o Santos evitou que o Flamengo e o Palmeiras aumentassem a vantagem na ponta da tabela. O clube carioca soma 61 pontos, enquanto o rival alviverde tem 53 e o time alvinegro aparece com 51.

Leia mais: