chapecoense

Há exatos 10 anos, Atlético e Chapecoense se enfrentavam pela primeira vez em BH, num duelo em que o resultado da partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil foi o que menos importou naquele 1º de abril de 2010. A goleada do alvinegro, por 6 a 0, foi ofuscada pela história de um grupo de torcedores do time Condá, que viajou 1.400km para prestigiar o Verdão do Oeste na capital mineira.

"Não sabemos quando teremos outra viagem tão distante e importante assim". Estas foram as palavras de Gilberto Pace Thomaz, ex-assessor de imprensa da Chapecoense, quando ainda era mero torcedor do alviverde.

Morto na tragédia de 2016, que vitimou mais de 70 pessoas na Colômbia, onde o clube de Santa Catarina faria a primeira partida da decisão da Copa Sul-americana, Giba, como era conhecido por amigos e no meio da bola, terminou sua trajetória em vida com o grande sonho pessoal/profissional realizado: fazer parte do quadro de funcionários da Chape.

Encarando com afinco os estudos na faculdade de jornalismo, ele conseguiu o diploma, se aproximou mais ainda do clube, passou por alguns veículos de comunicação locais e, como prêmio, acabou sendo contratado como assessor o clube de coração.

O jogo

Em campo, o que se viu foi um Galo elétrico, comandado por Vanderlei Luxemburgo, buscando a todo momento reverter a desvantagem; no primeiro jogo, no Sul do país, os mineiros haviam sido derrotados por 1 a 0. Com gols de Fabiano (2), Tardelli (2), Júnior e Renan Oliveira, o Atlético deixou o Mineirão com festa da torcida nas arquibancadas e com um cenário que seria imortalizado anos depois. Naquela partida, o atacante Obina sofreu forte entrada e acabou deixando o campo com muitas dores e uma séria lesão.

chapecoense

FICHA TÉCNICA:
Atlético  6 x 0 Chapecoense

Local: Mineirão, em Belo Horizonte
Árbitro: Jose Henrique de Carvalho/SP
Cartões Amarelos: Fabiano (Atlético Mineiro); Rodrigo (Chapecoense)
Gols: Fabiano aos 9’/1T e aos 18’/2T, Diego Tardelli a 1’/2T e aos 31’/2T, Júnior aos 8’/2T e Renan Oliveira aos 22’/2T (Atlético Mineiro)

Atlético: Aranha; Coelho (Carlos Alberto), Cáceres, Werley e Leandro; Zé Luis, Fabiano, Júnior (Ricardinho) e Renan Oliveira; Diego Tardelli e Obina (Muriqui).
Técnico: Vanderlei Luxemburgo. 

Chapecoense: Ricardo; Filipe, Rodrigo e Morisco; Sílvio Bido, William Paulista, Vágner Rosa, Luciano Ratinho e Mazinho (Badé); Valdir (Valdson) e Marquinhos Cambalhota (Neílson).
​Técnico: Guilherme Macuglia