Há exatos 10 anos, Atlético e Grêmio se enfrentavam no Mineirão pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro e muitos dos personagens daquela partida poderão estar em campo no confronto entre mineiros e gaúchos, que acontecerá no dia 26 de maio. A diferença é a equipe que os jogadores defenderão neste próximo duelo

Em 2009, a novidade no ataque alvinegro era o atacante Diego Tardelli, que havia chegado no início do ano e ainda não tinha, nem de perto, o tamanho que adquiriu ao longo de suas duas passagens pelo Galo. Quem defendia a meta do Tricolor gaúcho naquela noite era o goleiro Victor. Muito antes de ser canonizado no horto.

Hoje em lados opostos, os dois foram protagonistas do lance que decidiu a partida. Aos 48 minutos do segundo tempo, com as equipes empatadas em 1 a 1, tentos marcados por Thiago Feltri para os donos da casa e Herrera para os visitantes, foi assinalada uma penalidade. Tardelli pegou a bola e fez o gol da vitória, apenas empurrando a bola para o gol, após a paradinha que tirou Victor do lance.

Enquanto Diego Tardelli é o único jogador do Grêmio que vestia preto e branco naquela noite, vários atletas que hoje estão no Galo estavam atuando pela equipe do sul. Réver, capitão do galo na conquista da Copa Libertadores de 2013 estava do lado gremista e formava zaga com o também campeão de 2013 Rafael Marques.

Além dos dois zagueiros, mais dois jogadores do atual elenco atleticano jogavam pela equipe gaúcha. O volante Adilson também foi nome importante daquela partida. Ele foi expulso aos 44 minutos da segunda etapa, pouco antes do gol da vitória do Galo. O lateral esquerdo Fábio Santos também atuou pelo Grêmio e foi substituído na segunda etapa.

O jogo do próximo dia 26 pode ser o primeiro reencontro de Diego Tardelli com o Atlético. Enquanto os gremistas esperam que o atacante faça valer a “lei do ex”, os atleticanos depositam suas esperanças em Réver, segundo maior zagueiro artilheiro da história do Galo.

 

Hugo Lobão sob supervisão de Alexandre Simões