Na manhã de 24 de outubro de 1950, quando o DC-4 da SAS decolou do Rio de Janeiro com destino a Frankfurt, na Alemanha, levando a delegação do Atlético, que partia para a primeira excursão à Europa da sua história, tinha início uma das passagens mais marcantes da trajetória atleticana. Depois de 65 anos, ainda é tempo de reverenciar aqueles que são lembrados cada vez que se canta: “Nós somos campeões do gelo”.

Nos dias de hoje é difícil acreditar que a delegação deixou Belo Horizonte às 16h20 do dia 23 de outubro e que a viagem só foi encerrada às 18h20 do dia 25, com a chegada a Frankfurt.

Foram quase 24 horas apenas voando, com escalas no Rio de Janeiro, Recife, Dakar, Lisboa e Zurique.

Mas a maratona aérea foi o que menos importou para aqueles 19 jogadores que viviam o sonho de ir jogar no Velho Continente.

A neve, que nos primeiros dias na Europa era uma atração, que transformou homens em meninos, pois todo dia brincavam de guerra de bolinhas e faziam bonecos de gelo, virou uma adversária quando tiveram que entrar em campo pela primeira vez, em 1º de novembro, para enfrentar e vencer (4 a 3) o Munique 1860 com uma temperatura de quatro graus negativos.

Nos 3 a 3 com a seleção de Luxemburgo, penúltimo jogo da excursão, em 5 de dezembro, o ex-jogador Zezinho, que teve suas anotações feitas durante a viagem transformadas no livro “Diário de um craque”, lançado após a sua morte, em 2001, relata que uma camada de neve de cinco centímetros cobria o gramado e que os jogadores tinham que bater um pé no outro, pois a neve grudava na sola da chuteira e tirava a estabilidade.

Diante de todas as dificuldades vividas pelos pioneiros do futebol mineiro em gramados europeus, e da grande campanha realizada, com seis vitórias, dois empates e duas derrotas, nada mais justo, mesmo que simbolicamente, que a façanha atleticana no Velho Mundo ganhe a marca de um título.

Afinal, um esquadrão, com grande campanha e conquistando taças não é outra coisa, senão campeão, neste caso, do gelo.

Torcedor atleticano terá a chance de conhecer toda a história da campanha

Numa iniciativa do Centro Atleticano de Memória (CAM), associação cultural sem fins lucrativos e que tem como objetivo pesquisar, preservar e divulgar a história do clube, estão sendo produzidos um documentário e uma revista-pôster sobre a excursão de 1950 do Galo à Europa.

Para o projeto, o CAM conta com o apoio dos torcedores que, diante de uma doação, podem receber o DVD com o documentário, a revista-pôster e ainda participar da Sessão Preto e Branco que será realizada dia 23 de novembro, na sede do clube, em Lourdes. A forma de participar pode ser conferida acessando: www.kickante.com.br/campanhas/nos-somos-campeoes-do-gelo