Há exatos 65 dias, o Atlético entrava em campo pela última vez na temporada. A vitória por 3 a 1 sobre o Villa Nova, em Nova Lima, marcou também as estreias do técnico Jorge Sampaoli e do goleiro Rafael pelo clube. De lá para cá, devido à pandemia do novo coronavírus, a bola parou de rolar no país e atletas, comissão técnica, diretoria e demais funcionários precisaram encarar o desafiador isolamento social.

Nesta segunda-feira (18), inclusive, o resultado dos testes de Covid-19 realizados há uma semana devem ser divulgados. De acordo com o clube, por meio da assessoria de imprensa, alguns precisaram ser repetidos, pois se mostraram inconclusivos. 

Para se ter ideia do longo tempo sem atividades, basta comparar o período em que Rafael Dudamel esteve no comando do alvinegro. O venezuelano, demitido após 10 jogos e duas eliminações (Copa Sul-Americana e Copa do Brasil), ocupou a função durante 52 dias.

Vágner Mancini, que substituiu o demitido Rodrigo Santana em 2019, foi contratado em 14 de outubro e, com a missão de comandar a equipe em 13 partidas, fez sua última participação em 8 de dezembro, na derrota por 2 a 1 para o Internacional, em Porto Alegre. Ao todo, foram 55 dias de trabalho. Apesar de ter cumprido contrato até o final do mês, ele já estava descartado para a temporada que se iniciava.