"O baiano que veio do Paraná”. Foi desta forma que Renaldo Lopes da Cruz, o Renaldo, foi imortalizado pelo saudoso narrador Willy Fritz Gonser. Ídolo da torcida do Atlético e homem-gol do alvinegro, principalmente entre 1993 e 1996, o ex-atacante se despedia do clube há exatos 18 anos, quando vivia sua última passagem na Vila Olímpica, antigo Centro de Treinamentos do Galo.

Apesar do adeus ter sido na derrota por 2 a 1 para o Corinthians, em 27 de novembro de 2002, o paranaense de 50 anos marcou seu nome na história. Em 183 jogos com a camisa preta e branca e 79 gols marcados, o até hoje xodó dos atleticanos usa as redes sociais para interagir com os fãs e, aproveitando o número de seguidores, para zombar do rival Cruzeiro.

"As melhores lembranças destes 50 anos foi minha história com a camisa do Galo e o carinho que eu recebo desta torcida. Eles não esquecem de mim e muito menos eu deles. Sou muito feliz de chegar aos 50 anos com o pessoal lembrando de mim onde eu chego. Faço parte da história do futebol brasileiro e do time do meu coração que é o Atlético. Amo a torcida e a camisa do Galo. Neste aniversário, seria impossível não lembrar de ambos", disse Renaldo ao Hoje em Dia, em entrevista concedida em março.