Duas Copas do Mundo, Copa Intercontinental, decisões de Libertadores e vários duelos internacionais e nacionais históricos. Esses são apenas alguns dos memoráveis momentos do futebol que se passaram em Belo Horizonte.

Um desses jogos históricos acontecia há exatos 60 anos, em 20 de setembro de 1959. Mesmo não sendo lembrado quando o assunto são as partidas inesquecíveis disputadas na capital mineira, o duelo entre Atlético e Rio Branco, do Espírito Santo, pela primeira edição da Taça Brasil, carrega consigo muita importância.

Este jogo, que foi a volta da final do Grupo Oriental da Zona Sul da Taça Brasil de 1959, é o primeiro confronto válido por uma competição nacional disputado em Belo Horizonte.

a

Imprensa da época projeta duelo decisivo entre Atlético e Rio Branco

Campeão do estadual no ano anterior, o Atlético estreava em casa. Após empatar por 2 a 2 com a equipe capixaba no Espírito Santo, uma semana antes, o Galo recebia o Rio Branco, no Estádio Independência, precisando de uma vitória para avançar à próxima fase da primeira competição de clubes do país.

E foi isso o que aconteceu, mas não de forma tranquila. Após abrir o marcador com o juvenil Maurício, convertendo uma penalidade máxima, o Galo viu o Rio Branco empatar a partida logo em seguida. Mas o dia realmente era do jovem jogador atleticano, que voltou a balançar a rede adversária aos 43 minutos do segundo tempo, dando a vitória e a classificação para a próxima fase da Taça Brasil ao alvinegro.

Após passar pelo Rio Branco, o Galo foi eliminado pelo Grêmio nas quartas de final da competição, sendo derrotado pelos gaúchos nas duas partidas do confronto. O campeão da Taça Brasil de 1959 foi o Bahia, que bateu na final o Santos de Pelé, na terceira e decisiva partida, que foi disputada no Maracanã.

Ficha do Jogo

Atlético: Edgard; Anísio e Laércio (Benito); Hilton Chaves, Colete e Haroldo; Maurício, Luis Carlos, Nilson, Beto Pretti e Geraldinho. Técnico: Airton Moreira

Rio Branco: Irezê; Hélio e Monte; Foca, Rafael e Fontana; Adilson, Nanau, Alcenir, Geraldinho e Marcelo. Técnico: Mossoró

Gols: Maurício (51’ e 88’), Alcenir (67’)

Motivo: Final do Grupo Oriental da Zona Sul da Taça Brasil de 1959

Local: Estádio Independência

Árbitro: Alberto da Gama Malcher – RJ

*sob supervisão de Alexandre Simões