Contratado há um mês pelo Cruzeiro, junto ao Internacional, o atacante William Pottker fugiu dos tradicionais "discursos ensaiados" e, nesta segunda-feira (30), não escorregou ao ser questionado sobre a realidade que vive o clube.

Ocupando a 16ª colocação na tabela da Série B e, de acordo com os matemáticos da UFMG, com apenas 0,92% de chances de conseguir o acesso à elite, a Raposa começa a repensar os planos para o ano do centenário. Para o atacante, pedido por Felipão, todo o contexto de 2020 leva a crer que a briga pelo retorno ficará para a próxima temporada.

“Se for analisar um contexto de tudo o que aconteceu com o Cruzeiro neste ano, no meu ponto de vista, sincero e aberto, eu tenho que dizer que o Cruzeiro não vai conseguir subir, porque são salários atrasados, brigas jurídicas, trocas de presidentes. Eu fiquei sabendo que o Cruzeiro tinha 10 jogadores no início do ano no grupo profissional para começar o Estadual. Planejamento nenhum. O professor Felipão chegou e tinha mais de um time mandado embora”, destacou em entrevista à Rádio Itatiaia.

Nesta quarta-feira (2), o time celeste encara o América, a partir das 21h30, na Arena Independência.