última rodada

Seis jogos, todos às 21h30, e com um panorama de indefinição que envolve até mesmo as duas principais forças do futebol do estado. Depois de um ano de amplo domínio dos clubes da capital, o Campeonato Mineiro vive um cenário totalmente diferente na reta final dafase classificatória. Reflexo de uma situação desenhada já antes da pausa devido à pandemia de Covid-19. E que leva à rodada de hoje com 11 dos 12 clubes jogando por alguma coisa. A exceção é o Tupynambás, já está rebaixado ao Módulo II de 2021.

Mesmo quem já se garantiu entre os quatro que seguem na disputa não tem vida tranquila, já que a ordem das posições ainda não está assegurada. A surpreendente líder Tombense recebe em seu estádio o Uberlândia com a missão de manter o primeiro lugar, o que dará, ao time da Zona da Mata, a chance de jogar por dois resultados iguais inclusive numa eventual final. Só não contará com a vantagem do mando, pois a FMF confirmou as fases decisivas na capital.

O América, único invicto da competição, ainda pode tomar a ponta - enfrenta a URT em Patos. Além disso, corre o risco de perder o segundo lugar caso seja derrotado e a Caldense leve a melhor sobre o Cruzeiro. "Nós vamos entrar em campo pela vitória, pelas vantagens de ser primeiro colocado. Estamos em um ótimo momento e vamos chegar bem às semifinais", promete o meia Matheusinho.

No Atlético, a missão é clara: bater a Patrocinense no Mineirão para não depender do resultado do confronto entre Veterana e Raposa. Com várias caras novas em campo já no clássico de domingo (1 x 1 com o América, no Horto), o desafio do técnico Jorge Sampaoli é garantir maior entrosamento e evitar que se repita a queda de rendimento do segundo tempo no jogo passado. Ele conta com o retorno de Guilherme Arana, que cumpriu suspensão, e tem a chance de promover a estreia de Keno. O atacante finalmente teve a situação regularizada e o nome publicado no BID da CBF. "É importante começar o jogo vencendo, impor o nosso ritmo e tentar fazer o primeiro e o segundo tempo iguais ao primeiro tempo que fizemos contra o América", reforça o meia Nathan, autor do gol alvinegro.

Façanha

Para o Cruzeiro, a quarta-feira será o primeiro grande teste da temporada. A Caldense é adversária direta, joga em casa e ainda conta com a vantagem no saldo de gols. Assim, os comandados por Enderson Moreira não só dependem da vitória para evitar uma eliminação inédita no século, mas também de goleada.

Enderson volta a contar com Jadson e Maurício, que cumpriram suspensão, além de Marcelo Moreno que, com uma indisposição, não enfrentou a URT. O zagueiro Leo, que testou negativo para Covid-19 depois de um primeiro resultado positivo, seguiu com a delegação. "Temos que ganhar e fazer mais de três gols. O que mostramos no domingo é o que vai nos levar à classificação", diz o lateral direito paraguaio Cáceres.