Pentacampeão da Fórmula 1, Lewis Hamilton venceu o GP do México neste domingo e encaminhou a conquista de seu sexto título na categoria máxima do automobilismo. O piloto inglês teve atuação brilhante para administrar o desgaste de pneus no Autódromo Hermanos Rodríguez e subiu ao pódio pela 100ª vez com a Mercedes.

O segundo colocado foi o tetracampeão Sebastian Vettel, alemão da Ferrari. O pódio foi completado pelo finlandês Valtteri Bottas, companheiro de Hamilton na Mercedes. Depois de largar na pole position, o monegasco Charles Leclerc foi vítima de erros - de estratégia e de pit stop - da Ferrari e terminou apenas em quarto, apesar de ter conquistado o ponto extra pela volta mais rápida da prova.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

A podium entrance with a difference 😍 . #F1 #Formula1 #MexicoGP #LewisHamilton @mexicogp @lewishamilton @mercedesamgf1

Uma publicação compartilhada por FORMULA 1® (@f1) em


A corrida

Na largada, Hamilton foi para cima de Vettel e o alemão fechou a porta. O inglês, então, teve que se defender do holandês Max Verstappen, da Red Bull. Os dois seguiram a disputa por algumas curvas até saírem da pista, perdendo posições. O pentacampeão acabou caindo para quinto e o holandês foi para oitavo.

Leclerc e Vettel se mantiveram na ponta e o novato tailandês Alexander Albon, da Red Bull, foi para terceiro, à frente do espanhol Carlos Sainz e do novato inglês Lando Norris, ambos da McLaren. Na sequência, Hamilton ultrapassou Sainz.

Verstappen foi para cima de Bottas e passou, mas acabou tocando o pneu traseiro direito na asa da Mercedes e teve o composto furado, caindo para o fim do grid ao fazer o pit stop e instalar borrachas duras. Bottas retomou a posição e ainda passou Norris e Sainz, subindo para quinto, atrás de Hamilton.

Na 13ª volta do total de 71, Norris foi para os boxes, mas a McLaren não prendeu direito sua roda dianteira esquerda e o novato britânico perdeu muito tempo para que a equipe consertasse o erro. Dois giros depois, Albon fez seu pit stop e colocou pneus médios, voltando em sexto. Na volta seguinte, Leclerc adotou a mesma estratégia e retornou à pista em quarto. Vettel, Hamilton e Bottas no Top 3.

O inglês foi para os boxes no 24º giro, colocando compostos duros e voltando em quarto, atrás de Leclerc. Vettel foi chamado pela Ferrari, mas seguiu na pista por mais algumas voltas, com os mesmos compostos médios da largada, assim como Bottas. O finlandês acabou fazendo a parada na volta 37, voltando em quinto após colocar os pneus duros. Vettel fez o mesmo no giro seguinte.

Depois da primeira rodada de pit stops do pelotão da frente, Leclerc apareceu em primeiro, com estratégia de duas paradas. Hamilton, arriscando apenas uma ida aos boxes, era segundo, à frente de Albon, que foi para dois pit stops. Em quarto e quinto, nesta ordem, Vettel e Bottas, com a certeza de apenas uma parada, tendo em vista o prolongamento do primeiro stint no Hermanos Rodríguez.

Na 44ª volta, Leclerc colocou pneus duros, mas a Ferrari perdeu tempo na troca e o monegasco foi prejudicado, voltando atrás de Bottas. No giro seguinte, Albon copiou a estratégia, mas com execução acertada da Red Bull. De todo modo, o novato tailandês voltou atrás de Leclerc, em quinto. O terceiro era Bottas, atrás de Vettel e Hamilton, que passou a administrar o desgaste de seus compostos.

O giro 51 teve a primeira parada de Daniel Ricciardo, que vinha com pneus duros desde a largada. O australiano da Renault colocou compostos médios e voltou em oitavo. Enquanto isso, Hamilton seguia à frente de Vettel, que enfrentava problemas de rendimento da Ferrari com as borrachas duras. No fim, Bottas se aproximou do tetracampeão, mas não conseguiu passar.

Leclerc chegou perto do finlandês, mas também não executou a ultrapassagem. De forma magistral, Hamilton administrou a vantagem com maestria e conseguiu mais um triunfo impressionante, encaminhando a conquista do hexacampeonato no GP do próximo fim de semana, nos Estados Unidos, onde precisará de uma vantagem de apenas quatro pontos sobre Bottas para sacramentar o sexto título.

Na classificação do Mundial após o triunfo deste domingo, o inglês ostenta 363 pontos, contra 289 do seu companheiro de equipe, o vice-líder. Leclerc, com 236, é o terceiro colocado, enquanto Vettel é o quarto, com 230. Verstappen, com 220, fecha o grupo dos cinco primeiros.

Confira a classificação do GP do México:

1) Lewis Hamilton (ING/Mercedes), em 1h36min48s904
2) Sebastian Vettel (ALE/Ferrari), a 01s766
3) Valtteri Bottas (FIN/Mercedes), a 03s553
4) Charles Leclerc (MON/Ferrari), a 06s368
5) Alexander Albon (TAI/Red Bull), a 21s399
6) Max Verstappen (HOL/Red Bull), a 01min08s807
7) Sergio Pérez (MEX/Racing Point), a 01min13s819
8) Daniel Ricciardo (AUS/Renault), a 01min14s924
9) Daniil Kvyat (RUS/Toro Rosso), a 1 volta
10) Pierre Gasly (FRA/Toro Rosso), a 1 volta
11) Nico Hulkenberg (ALE/Renault), a 1 volta
12) Lance Stroll (CAN/Racing Point), a 1 volta
13) Carlos Sainz (ESP/McLaren), a 1 volta
14) Antonio Giovinazzi (ITA/Alfa Romeo), a 1 volta
15) Kevin Magnussen (DIN/Haas), a 1 volta
16) George Russell (INF/Williams), a 2 voltas
17) Romain Grosjean(FRA/Haas), a 2 voltas
18) Robert Kubica (POL/Williams), a 2 voltas

Abandonaram a prova:
Lando Norris (ING/McLaren)
Kimi Raikkonen (FIN/Alfa Romeo)