A Real Associação Holandesa de Futebol (KNVB, na sigla em holandês) confirmou pela primeira vez que uma partida da elite nacional foi alvo de tentativa de manipulação. A entidade revelou nesta segunda-feira (15) que o meio-campista Ibrahim Kargbo organizou com o manipulador Wilson Raj Peruma, de Cingapura, para que o Willem II perdesse do Utrecht em 9 de agosto de 2009. "O futebol holandês foi um dos últimos na Europa a perder oficialmente a sua inocência", afirmou o diretor operacional da KNVB, Gijs de Jong.

Os investigadores disseram que e-mails entre Kargbo e Perumal mostram que o meio-campista e outros dois jogadores do Willem II receberiam 25 mil euros (aproximadamente R$ 111 mil) se o seu time perdesse por mais de um gol. O Utrecht venceu a partida por 1 a 0.

Os e-mails da KNVB mostram que Kargbo sugeriu que o capitão do time e um outro jogador iriam cooperar na manipulação, mas a associação disse que não tinha provas suficientes para ligar o capitão ao caso e não podia estabelecer a identidade do terceiro jogador.

"Esta é uma notícia terrível para o clube e particularmente para jogadores, treinadores e funcionários do Willem II naquela época", disse o diretor do clube, Berry van Gool.

Kargbo, que foi capitão da seleção de Serra Leoa, já teve o seu nome ligado a outro caso de manipulação. Em 2014, ele estava entre os quatro jogadores da seleção e 11 funcionários suspensos pelas autoridades da Serra Leoa por supostamente tentar manipular uma partidas das Eliminatórias da Copa do Mundo. O caso envolveu o empate por 0 a 0 com a África do Sul, em Pretória, em junho de 2008.

A associação holandesa disse que também acredita que Kargbo e Perumal ajudaram a organizar um jogo entre Willem II e a seleção de Serra Leoa para que eles pudessem "manipulá-lo para fins de apostas". "Está também claro que Kargbo e Perumal estiveram em contato por um longo tempo sobre a manipulação de jogos da seleção de Serra Leoa".

A KNVB disse que vai enviar o seu relatório para Uefa e Fifa, bem como para promotores holandeses para que o caso de manipulação de resultados seja investigado.