Os atacantes William Pottker, do Cruzeiro, e Huk, do Atlético, foram apenas advertidos pelo Tribunal de Justiça Desportiva de Minas Gerais (TJD-MG), pela confusão no clássico, disputado no último dia 11 de abril, pela 9ª rodada do Campeonato Mineiro.

Na ocasião, os jogadores se estranharam nos minutos finais da partida, disputada no Mineirão, trocaram arranhões, empurrões e foram expulsos.

Na saída do gramado, continuaram a discutir, tendo que ser separados pelas comissões técnicas para encerrar o confronto.

No julgamento, realizado noite da última terça-feira (20), os atletas foram enquadrados no artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que versa sobre: “Praticar ato desleal ou hostil durante a partida, prova ou equivalente. PENA: suspensão de uma a três partidas, provas ou equivalentes, se praticada por atleta, mesmo se suplente, treinador, médico ou membro da comissão técnica, e suspensão pelo prazo de quinze a sessenta dias, se praticada por qualquer outra pessoa natural submetida a este Código”.

Caso fossem condenados, poderiam ficar de fora de até três partidas do Campeonato Mineiro.

Com a decisão, ambos estão liberados para atuar já na próxima rodada, a última da fase de classificação.

Na terceira colocação, com 17 pontos, a Raposa busca a vitória sobre o Patrocinense, às 16h, no Mineirão, para garantir a classificação para a semifinal sem depender de outros resultados.

O Galo, por sua vez, encerra a etapa inicial diante do Athletic, neste sábado, às 19h, no Independência.

Com 24 pontos, o Alvinegro apenas cumpre tabela por já ter garantido o primeiro lugar da primeira fase.