Com um histórico vencedor como jogador do Cruzeiro, Célio Lúcio teve a missão de comandar interinamente a Raposa, no duelo que antecedeu a reestreia de Felipão no time celeste.

O auxiliar permanente do clube estrelado dirigiu a equipe no empate em 0 a 0 com o Juventude, na noite dessa sexta-feira (16), no Mineirão, pela 16ª rodada da Série B.

Apesar do empate, que tirou as chances de o Cruzeiro deixar a zona de rebaixamento do campeonato nesta rodada, Célio afirmou que deixou o Gigante da Pampulha satisfeito com o que o time apresentou diante do Periquito.

" Dentro da ideia de jogo que a gente trabalhou durantes os quatro dias em Atibaia, eu fiquei muito feliz com a equipe. A equipe evoluiu, principalmente na parte psicológica. Uma equipe mais confiante, com mais sabedoria de posicionamento daquilo que a gente pretendia no jogo. Faltou, infelizmente, concluir a gol. Criamos várias chances, se não me engano, tiveram três ou quatro defesas maravilhosas do goleiro adversários", afirmou o auxiliar, em entrevista coletiva no Gigante da Pampulha.

Impressão para Felipão

Célio Lúcio também fez questão de afirmar que a equipe deu um bom cartão de visitas para Felipão, que vai reestrear na Raposa na próxima quarta-feira, quando a equipe celeste vai enfrentar o Operário-PR, às 21h30, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa.

"Penso que deixamos uma impressão boa. A equipe evoluiu, se posicionou bem em campo, a estratégia que pretendíamos contra o Juventude, funcionou, principalmente nos espaços que a gente viu que tinha para jogar. Infelizmente, faltou o detalhe final de fazer o gol. Mas eu acho que a impressão é muito boa. A nossa luta é muito grande, mas a gente tem que ter fé, acreditar no trabalho, ter confiança, e houve sim uma evolução. A gente estava um pouco para baixo nas duas últimas partidas, e conseguimos resgatar essa confiança, essa determinação dos atletas nessa partida contra o Juventude. Se a gente ganha, seria muito melhor, mas deixamos uma grande impressão",  completou.