Líder do Campeonato Inglês, o Manchester City entrou neste sábado (5) com todo o favoritismo para encarar o Stoke City, mesmo fora de casa. O que se viu em campo, no entanto, foi justamente o contrário do que se esperava. Os donos da casa atropelaram o adversário, passearam em campo e só venceram por apenas 2 a 0 porque abusaram dos gols perdidos.

Com o resultado, o City pode perder a liderança do campeonato, já que tem os mesmos 24 pontos do Leicester, que ainda atua neste sábado. Sábado que vem, o time de Manchester tentará a reabilitação diante do Swansea em casa. Já o Stoke subiu para 22 pontos, na nona posição, e viaja para encarar o West Ham no sábado que vem.

O Stoke foi para cima desde o início neste sábado e precisou de somente seis minutos para abrir o placar. Shaqiri recebeu pela direta, passou fácil por Fernando, foi à linha de fundo e cruzou para Arnautovic, que tocou de direita para a rede.

A dupla voltaria a funcionar somente nove minutos depois, deixando o time da casa ainda mais confortável na frente do placar. Aos 15, Shaqiri fez linda jogada pelo meio, limpou seu marcador e deu enfiada precisa entre os zagueiros para Arnautovic, que bateu na saída de Hart.

O City não encontrava respostas para as investidas destes dois jogadores e sofria na defesa. Aos 36, Arnautovic voltou a aparecer, desta vez após cruzamento de Whelan, e cabeceou rente à trave. Aos 42, novamente o austríaco levou perigo. Ele recebeu outra enfiada precisa de Shaqiri, saiu de frente para Hart e acertou a trave.

O segundo tempo chegou, mas o panorama do jogo seguiu o mesmo. A primeira chance da etapa final foi do Stoke, mais uma vez com Arnautovic, que chutou para fora após rebote do goleiro. Aos 23, o austríaco recebeu lindo passe de letra de Bojan e rolou para Shaqiri praticamente sem goleiro, mas o meia não conseguiu finalizar direito e perdeu chance incrível.

Mais dois minutos e o Stoke perdeu outro ótimo momento. Desta vez, Shaqiri encontrou Bojan, que finalizou fraco na saída de Hart. Sagna salvou em cima da linha. O City não dava qualquer sinal de recuperação, enquanto o time da casa, percebendo isso, tocava a bola e esperava o apito final.