Ao fim da partida que decretou o bicampeonato mineiro do Cruzeiro, neste sábado (20), os dirigentes da Raposa festejavam mas divergiam quanto ao futuro da relação entre o clube e a Minas Arena, concessionária que administra o Mineirão. O vice-presidente executivo de futebol celeste, Itair Machado, chegou a dizer que a agremiação pode voltar a mandar seus jogos no Independência.

“A gente queria mandar o primeiro jogo aqui (no Independência) por conta da relação com a Minas Arena, que tem que respeitar o Cruzeiro. No Brasileiro pensamos em mandar jogos aqui no Independência”, declarou Itair.

Já o presidente cruzeirense, Wagner Antônio Pires de Sá, acredita que a aliança forjada com a Minas Arena não está tão fragilizada assim.

“O problema nosso maior é que o público sempre foi de 37 mil pessoas, média no Mineirão. Ficaria gente de fora aqui no Independência. Estamos tentando resolver problemas com Minas Arena, mas vamos mandar os jogos no Mineirão”, diz.

A Minas Arena pediu em fevereiro na Justiça o bloqueio de R$12,085 milhões nas contas do Cruzeiro, o que estremeceu a relação entre as duas partes.