O Minas está perto de confirmar a contratação de um reforço de peso para a próxima temporada. 

Trata-se da bicampeã olímpica Sheilla, que retornaria ao clube após 15 anos. 

Ao Hoje em Dia, uma fonte ligada ao clube revelou que o acerto com a jogadora está próximo, e que uma reunião vai ser realizada nos próximos dias para definir os últimos detalhes, e possivelmente sacramentar o vínculo. 

A informação da negociação do Minas com a oposto foi noticiada inicialmente pelo jornalista Bruno Voloch. 

Aos 35 anos, Sheilla não atua desde o encerramento dos Jogos Olímpicos, em 2016, quando anunciou sua despedida da seleção brasileira. 

Pelo time minastenista, a oposto conquistou o título da Superliga Feminina de Vôlei de 2001/2002. 

Bruna Honório 

A contratação de Sheilla viria para suprir a ausência da oposto Bruna Honório, um dos destaques do clube nas conquistas da Superliga, do Sul-Americano, da Copa Brasil e do Campeonato Mineiro na última temporada. 

Convocada para a seleção brasileira, a jogadora foi cortada após um exame de rotina detectar um problema cardíaco. 

Bruna passou por um procedimento na última semana, e não tem um prazo definido para retornar às quadras. 

Mudanças no elenco 

Além da provável contratação de Sheilla, o Minas já confirmou as chegadas das centrais Thaísa e Vivian, da ponteira venezuelana Roslandy Acosta e da norte-americana Deja Mcledon, que também atua pelas pontas.

Em contrapartida, as ponteiras Gabi e Natália, peças fundamentais nos títulos recentes, deixaram o Minas rumo ao voleibol turco. 

As centrais Mara e Mayany, que se revezavam na equipe comandada por Stefano Lavarini, também vão atuar por outras equipes na temporada 2018/2019.

Lavarini, inclusive, é outro que não permanece no Minas. O comandante italiano vai assumir a seleção feminina da Coréia do Sul e também uma equipe italiana. 

Renovaram o contrato, e estarão à disposição do novo tecnico Nicola Negro, as centrais Carol Gattaz e Laura, as levantadoras Macris e Bruninha, a ponteira Lana e a líbero Leia. 

*Colaborou Hugo Lobão