O técnico Givanildo Oliveira comandou na manhã desta sexta-feira (18) a última atividade com bola antes do jogo contra o Tombense. O treino foi no estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, onde a delegação está concentrada desde quinta-feira (17) à noite. Os jogadores fizeram apenas um “rachão”, debaixo de sol forte, e retornaram em seguida para a concentração. Amanhã, depois do almoço, o grupo segue para Tombos, local da partida pela oitava rodada do Campeonato Mineiro.

O zagueiro Alison, após cumprir suspensão no clássico contra o Atlético, o domingo (13), está novamente à disposição de Oliveira. O confronto contra o Tombense, marcado para às 16h, será de fundamental importância para o zagueiro. Por isso, ele afirma que todos têm que entrar ligados em campo. O defensor entende que não existe mais espaço para erros.

“Tem situações que eu acho que os mais experientes nem precisam estar comentando com os mais jovens. O próprio atleta tem que captar estas situações e circunstâncias quando a equipe se encontrar neles na competição. O jogador tem que se ligar agora e saber que é um jogo decisivo. É um jogo de fundamental importância para o nosso objetivo dentro do Estadual, então,  temos que estar ligados. Não pode acontecer novamente, não podemos mais errar. Não temos mais essa possibilidade. Temos que entrar 100% o quanto antes”, observa o zagueiro.
 

Alison ainda fala sobre o incômodo com a sexta colocação na tabela e afirma ser obrigação da equipe ir para as semifinais do Estadual. O jogador revela que, assim como o torcedor, se sente chateado com o time americano fora do G4.

“Precisamos dos três pontos, porque o América é obrigado a classificar entre os quatro. A gente também se cobra, não é só o torcedor que se cobra não. No dia a dia também nos cobramos e em casa mesmo, às vezes, eu deixo de sair, porque não estou com a cabeça boa devido à situação em que nos encontramos. Espero que, neste sábado, nossa postura seja diferente e que possamos voltar com os três pontos", comenta o defensor.