O volante Jair precisou esperar sete dias para vestir a camisa oficial do Atlético e ser apresentado aos jornalistas. Uma espera em Belo Horizonte. Presente desde o primeiro dia da pré-temporada, ele ficou na expectativa do acerto entre Galo e Sport, que avançou, recuou e foi concretizado na noite da última quarta-feira (11).

Para tanto, três pontos importantes da negociação que foi apurada pelo Hoje em Dia. Primeiro, um "pagamento" que o Atlético fará para ter os direitos econômicos e o direito federativo de Jair, o Galo negociou uma dívida que o Sport tinha com ele em relação ao atacante André. O alvinegro mineiro até entrou na Justiça para cobrar R$ 1.306.157,01 pela venda de 20% do hoje centroavante do Grêmio. Segundo pessoas ligadas à diretoria do Sport Recife, houve uma tratativa sobre esta pendência, a ser resolvida com a liberação do Jair. Essa informação foi publicada pelo Diário de Pernambuco, e confirmada pelo Hoje em Dia.

Na questão, o Sport poderia perder todo o poder de barganha pelo volante de 24 anos, uma vez que chegou a ficar três meses sem pagar os salários do atleta, que entrou na Justiça e conseguiu uma liminar o liberando de forma livre para o mercado. O Galo, através do advogado Lucas Ottoni, que divide tarefas da diretoria de futebol com Marques, preferiu conversar diretamente com o Sport, que já preparava um recurso judicial para derrubar a liminar de Jair.

Foi então que as partes começaram a conversar. Entrou a dívida de André, o Sport pediu o direito de pegar um jogador do Galo emprestado. Queria Dodô, mas o jogador deseja permanecer no Fortaleza. O clube mineiro, por sua vez, que fazer dinheiro (venda ou empréstimo) com o armador que venceu a Série B. Negócio chegou a estagnar, e Jair permanecia em BH.

DEFINIÇÃO
Até que, na noite de quarta, o presidente do Sport, Milton Bivar, cravou ao Hoje em Dia: "está tudo certo entre nós", afirmou o mandatário. Neste período, o empresário de Jair, Vinícius Prattes, cansou de ver o telefone pipocar com ligação de outros clubes tentando "atravessar" a negociação e levar Jair. 

 "Os clubes do Brasil continuavam me ligando, queriam entrar no negócio e formalizar uma proposta. Então teve um momento que tive que abrir o jogo e falar que estava acertado com o Atlético", dsse o empresário do jogador, Vinícius Prattes, ao HD.

"O Atlético tinha interesse no Jair desde o Juventude. Culminou na ida dele para o Sport, e o Atlético foi o quarto clube a chegar, em questão de ordem. Eu tive três propostas, e uma delas estava em fase de formalização. Todas do futebol brasileiro, e de clube grande, das quatro, três jogarão a Libertadores. Então o Galo fez a proposta e foi diferente dos demais clubes. Foi um projeto de carreira melhor e na hora a gente aceitou", completou o agente.

Quando o martelo foi batido, Jair, seu staff e o Sport chegaram a uma negociação a parte, fora da Justiça, para ele receber as pendências financeiras (abriu mão de uma parte) e retirar a briga no Tribunal do Trabalho do Rio Grande do Sul. A ação será banida com a transferência para o Atlético.