No embarque no Aeroporto de Guarulhos para Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, segunda-feira, a delegação da Chapecoense se encontrou com atletas da equipe de Mogi das Cruzes de basquete. Assim como a Chapecoense, o time do interior do Estado também se preparava para viajar e disputar o seu primeiro título internacional. Na quarta-feira, Mogi enfrenta o Bahia Basket, em Bahia Blanca, na Argentina, na decisão da Liga Sul-Americana de Basquete.

"Conversamos e desejamos sorte uns aos outros. Comentamos que tanto o título da Sul-Americana de Basquete como o da Sul-Americana de futebol seriam importantes para as cidades de Mogi e Chapecó porque nunca ganhamos uma competição internacional", disse ao Estadão.com o ala Guilherme Filipin, capitão do time de Mogi.

A notícia de que a delegação da Chapecoense havia sido vítima de um acidente de avião na Colômbia deixou os jogadores de Mogi abalados. "Foi um choque. Está tudo mundo muito triste. Menos de 24 horas antes estávamos junto com eles no aeroporto e agora vem essa tragédia", disse Filipin.

A pedido dos jogadores de Mogi, a direção do clube já solicitou à Abasul (Confederação Sul-Americana de Basquete) que os atletas da Chapecoense sejam homenageados na quarta-feira, na decisão da Liga Sul-Americana contra o Bahia Basket. "É o mínimo que podemos fazer em respeito ao esporte", disse Filipin.