Uma das promessas das categorias de base do Palmeiras, comparado a Gabriel Jesus e destaque da Copa São Paulo de Futebol Júnior, o atacante Fernando dos Santos Pedro cresceu respirando o ar do Mineirão em dias de jogos, mas de uma perspectiva diferente.

O jogador de 18 anos nasceu em Belo Horizonte em março de 1999 e chegou ao Palmeiras em 2016, depois de se destacar na equipe da Associação Mineira de Desenvolvimento Humano (AMDH). Antes, era ajudante do pai, José, em uma barraquinha de lanches no Mineirão e também no Independência.

Fernando auxiliava no preparativo de tropeiros e outros aperitivos para os torcedores de Atlético, Cruzeiro e América antes dos jogos nos dois principais estádios de Minas Gerais, uma história já contada nesta matéria do Globoesporte.com. Um talento que passou despercebido aos olhos dos clubes locais. Ou melhor, até foi notado, mas quando era tarde demais.

Na Taça BH sub-17 de 2016, Fernando já era o grande destaque da AMDH. A equipe não foi longe, mas o jogador foi autor dos únicos dois gols do time naquela competição. Um deles, inclusive, no empate em 1 a 1 contra o Atlético (o outro foi na derrota de 5x1 para o Paraná).

"A nossa Taça BH que ele participou, ele fez um gol contra o Atlético, na Arena do Jacaré, onde teve uma grande repercussão, por ter tido uma boa atuação e com o pessoal de olho no jogo. E depois contra o Paraná a gente perdeu, mas ele também fez um gol. Aí realmente o pessoal chegou para levá-lo", relembra Guilherme Moreira, coordenador do futebol da AMDH, ao Hoje em Dia.

Foi então que choveu propostas para o atleta. São Paulo, Grêmio e Internacional queriam. O Palmeiras apresentou o melhor projeto, e só depois Atlético e Cruzeiro fizeram contato, num momento em que o atleta já estava decidido a ir pra "Academia de Futebol".

"De Minas ele teve sondagem após os outros contatos. Aconteceu isso de o nome dele repercutir muito nesse meio da base, ai chegou São Paulo, Palmeiras, o pessoal do Sul - Inter e Grêmio. Nisso o pessoal do Atlético e do Cruzeiro chegaram para procurar saber quem era o Fernando. Mas isso foi após os jogos dele de destaque, quando ele já tinha proposta com outros clubes", completou Guilherme.

PROJETO SOCIAL E DEMOCRATA-SL
Antes de vestir a camisa da AMDH, Fernando deu os primeiros brilhos no futebol de categorias de base de Minas Gerais através do Projeto Esportivo Pampulha (Proesp). Projeto este, de cunho social, encabeçado pelo atual presidente do Minas Boca, Marcelo Mendes. Ao Hoje em Dia, Marcelo contou como foi a trajetória de Fernando até chegar ao time de Betim.

"O Fernando começou conosco no Proesp, projeto que eu criei para captar talentos, principalmente nas comunidades mais pobres da região metropolitana. Tinhamos uma parceiria com o Democrata de Sete Lagoas. Era o time do Proesp, com a camisa do Democrata. Fernando foi campeão da 2ª divisão do Mineiro 2015", disse.

Nisso, a AMDH sugeriu a parceria para levar alguns garotos do Proesp. Montou um bom time, do qual Fernando logo despontou e foi para o Palmeiras. Na época, segundo relata Mendes, a AMDH dividia os direitos econômicos de Fernando com o Proesp, mas o projeto social não foi favorecido com a ida do garoto pra São Paulo.

Agora de férias depois de marcar cinco gols na Copinha, Fernando deverá ser integrado ao elenco profissional comandado por Roger Machado. Ele já treinava com o time de cima do Verdão em 2017, tendo inclusive feito a estreia profissional diante do Vitória, em oito de novembro, sob a batuta de Alberto Valentim.

O jogador renovou contrato com o Palmeiras até 2022, e ainda tem parte dos direitos econômicos ligados à AMDH, que ainda teria direito a uma porcentagem de transferências internacionais de Fernando, por ser um dos clubes formadores do garoto, isso além do Proesp e também do Democrata-SL.