Envolto no imenso escândalo de corrupção que assola o futebol mundial, o presidente da Fifa, Joseph Blatter, anunciou nesta terça-feira (30) que não vai ao Canadá acompanhar a decisão do Mundial Feminino. De acordo com a entidade, o dirigente não poderá viajar "devido a seus compromissos atuais em Zurique".

A Fifa confirmou que o secretário-geral Jérôme Valcke também não estará no Canadá. Apesar da justificativa da entidade, especula-se que os dirigentes ficarão na sede em Zurique justamente por serem os protagonistas deste escândalo.

A ida ao Canadá deixaria ambos ao lado dos Estados Unidos, que liderou a longa investigação que culminou na prisão de diversos dirigentes, inclusive José Maria Marin. Blatter inclusive já anunciou que deixará a presidência da Fifa até o início do ano que vem, enquanto Valcke segue como um dos principais alvos da Justiça norte-americana.

Esta não é a primeira vez que Blatter se ausenta de um evento futebolístico de extrema importância. O presidente da Fifa não esteve na decisão do Mundial Sub-20, realizada há dez dias na Nova Zelândia, nem na abertura do Mundial Feminino, no dia 6 de junho.