A Federação Internacional de Judô (IJF, na sigla em inglês) definiu a primeira versão do calendário internacional da modalidade para o ano que vem. Assim como acontece desde 2013, o Brasil não tem nenhuma etapa do Circuito Mundial. O País, entretanto, receberá duas importantes competições em 2016: o evento-teste e os Jogos Olímpicos.

Até 2012, o Brasil tinha direito a realizar uma etapa de Grand Slam, mas não renovou contrato, perdendo o evento para o Azerbaijão. No ano seguinte, o Rio recebeu o Mundial, mas no ano passado e nesta temporada o Brasil acabou ficando de fora do calendário, sem organizar nem mesmo etapas dos chamados Open Pan-Americano, evento de quinto escalão.

O evento-teste do judô vai abrir o calendário da modalidade em 2016, em 16 e 17 de janeiro. Como acontece tradicionalmente, Paris receberá a primeira etapa de Grand Slam da temporada - uma reforma adiou a competição este ano, para o segundo semestre.

O ranking olímpico, que define as vagas para os Jogos do Rio, fecha no fim de maio, logo após a realização do Masters, competição que reúne apenas os 16 melhores do ranking mundial, com limite de um por país. O evento ainda não tem sede definida.