Quem vê a foto acima mal pode imaginar que essa bela mulher, de 20 anos, é uma das maiores promessas do judô brasileiro. Com traços e físico bem definidos, a paraibana Luana Pinheiro já encantou a muitos na passarela, mas é nos tatames, defendendo as cores do Minas Tênis Clube e da Seleção de base tupiniquim, que a musa quer mostrar seu verdadeiro talento.

Luana deu seus primeiros passos nos tatames tão logo aprendeu a andar. Seu avô e seu pai são mestres na arte marcial nipônica, o que fez com que ela vestisse seu primeiro kimono quando tinha apenas dois anos. “O judô é uma tradição na minha família. Começou com meu avô, depois vieram meus pais, que também praticavam. Meus cinco irmãos também fizeram. Aí não teve como escapar. Nasci dentro do tatame, assistindo meu pai dar aula”, conta.

Na infância passada em João Pessoa, sua cidade natal, o judô era uma atividade pedagógica, quase como uma brincadeira. Conforme ia soprando velinhas e praticando outras modalidades paralelamente, Luana tomou gosto pelo esporte e viu que tinha aptidão para seguir a dinastia de sua família dentro dos dojôs.

Judoca do Minas e da seleção divide tatames com vida de modelo
Luana começou no judô comou uma atividade pedagógica (Fotos: Arquivo Pessoal)

“Nunca fiz somente judô. Como meu pai dava aula de natação, eu fazia os dois esportes. Sempre fui muito agitada e amante de esportes. Já fiz futsal e handebol também. Mas passei mais tempo na natação e ginástica olímpica, que me ajudavam muito no judô, pois ganhava força, flexibilidade e condicionamento físico. Mas chegou uma hora que meu corpo não aguentava mais e foi justamente quando participei de uma seletiva para o Sul-Americano e ganhei. Como treinava pouco e conseguia bons resultados, vi que tinha condições de ir adiante”, relembra Luana.

E foi justamente quando começava a se destacar nos tatames que Luana viu que também tinha características marcantes para outra área. Aos 15 anos, incentivada por amigas, ela enviou algumas fotos para um processo seletivo do Paraíba Fashion Week. A judoca foi eliminada em uma das fases de seleção para o evento, mas a partir daquele momento começou a encantar não somente por seu talento nos tatames, mas também por sua beleza.
 

Luana Pinheiro
A bela sempre gostou de fotos, o que resultou numa carreira nas passarelas

“Quando eu tinha 15 anos, ia ter uma seleção para o Paraíba Fashion Week. Gostava de tirar fotos e algumas amigas me incentivaram para enviá-las. Acabou que me inscrevi, enviei uma foto qualquer e fui selecionada, mas parei em uma das etapas devido a minha altura. Porém, meu cadastro ficou lá e algumas agências começaram a me chamar. Cheguei a fazer alguns trabalhos, não muitos, mas sempre participava de uma sessão de fotos ou participava sempre que alguém precisava fazer uma foto de uma coleção nova”, afirma.

As sessões fotográficas se tornaram um hobby para a atleta. Porém, ela faz questão que os flashes não atrapalhem sua rotina nos tatames. Morando desde 2012 em Belo Horizonte, quando foi convidada para treinar no Minas Tênis Clube, Luana faz parte da seleção de base do Brasil na categoria meio-leve (52 kg), treinando, inclusive, com a equipe principal.

Luana Pinheiro
Além dos trabalhos como modelo profissional, a judoca já participou de concurso de miss


“Houve uma integração entre as equipes. A gente está tendo muito treinamento de campo no Rio, São Paulo e mais recentemente em Belo Horizonte, o que vem sendo muito proveitoso, pois nos deu a possibilidade de crescer tecnicamente e trocar conhecimento”, afirma.

No próximo final de semana, a atleta disputa o Brasileiro Sênior de Judô, em Manaus. Logo após, encara uma treinos no Piauí, antes de viajar para a China, onde defenderá o Brasil no Grand Prix. Até lá, a rotina será puxada, mas nada que não tire um pouco da vaidade da judoca-modelo. “Sobrando um tempinho, vou me cuidar também”, brinca.